Criminoso que botou fogo em cão pitbull é multado em R$ 14,5 mil em SP

O responsável por botar fogo e provocar a morte de um cão da raça pitbull foi multado pela Prefeitura de Limeira, em São Paulo, no valor de R$ 14,5 mil.

Segundo o executivo local, a notificação emitida na quarta-feira (21) foi fixada em 550 Ufesps (unidade fiscal do estado, que vale R$ 26,53 neste ano). O criminoso tem até 20 dias para pagar a multa ou apresentar defesa.

Identificado no início da semana, o homem foi levado a uma delegacia e liberado após depoimento.

Segundo as autoridades policiais, ele confessou o crime e alegou que o cachorro “estava doente”. Antes de ser queimado vivo, o animal havia sido agredido, de acordo com testemunhas.

O cachorro, que tinha seis meses de idade, foi resgatado na noite de sexta (16), enrolado em um cobertor, em chamas, em um terreno na cidade. Em meio a gritos e gemidos, pessoas que estavam na região levaram balde de água para apagar o fogo.

Batizado de “Titan” no dia em que foi resgatado, ele foi acolhido pela Alpa (Associação Limeirense de Proteção a Animais), hospitalizado, mas não resistiu e morreu na manhã de domingo (18).

Segundo a Prefeitura de Limeira, o laudo mostrou que o “cão apresentava sinais de queimadura por todo o corpo, principalmente na região da cabeça e da face. Tinha também grave lesão renal, e exame físico identificou que ele estava com sinais claros de muita dor. Além disso, o animal tinha mutilação anterior nas orelhas, que haviam sido cortadas - medida proibida para fins estéticos.”

Infelizmente, a legislação atual permite que o responsável pelo crime responda em liberdade. Maus-tratos é crime, mas a punição é considerada branda. O agressor, no entanto, dificilmente vai preso. Crimes com punições de até dois anos são considerados de menor potencial ofensivo, e a pena normalmente é convertida em prestação de serviço.

Fonte: Gaúcha ZH

Compartilhe o post com seus amigos!

Gabriel Pietro

Gabriel Pietro têm 20 anos, é redator e freelancer. Fundou o Projeto Acervo Ciência em 2016, com o objetivo de levar astronomia, filosofia e ciência em geral ao público. Em dois anos, o projeto alcançou milhões de internautas e acumulou 400 mil seguidores no Facebook. Como redator, escreveu para vários sites, como o Sociologia Líquida e o Segredos do Mundo. Ainda não sabe se é de humanas ou exatas, Marvel ou DC, liberal ou social-democrata. Ama cinema, política, ciência, economia e música (indie). Ainda tentando descobrir seu lugar no mundo.

Comentários