Conheça Berlim, o cachorro espertinho e amado que ''furta" pet shops em SC (veja o vídeo)

À primeira vista, Berlim parece ser um vira-lata inocente, mas não se engane.

Dócil e brincalhão, o cachorro cor-de-caramelo leva uma ‘vida dupla’. Famoso em Balneário Camboriú, no litoral catarinense, Berlim leva uma vida pacata como cão comunitário.

Entretanto, ele recentemente passou a ‘furtar’ pet shops. De maneira sorrateira, o cachorro rouba petiscos, biscoitos e até orelhinhas de porcos quando ninguém está olhando. Mas tudo é consentido pois o cachorrinho é muito amado e livre para pegar o que desejar. Ele pode.

Nesta semana, um cliente flagrou Berlim com a ajuda de um celular. Audacioso, ele pegou um brinquedo descompromissadamente e saiu abanando o rabo, como se nada tivesse acontecido.

O vídeo também mostra o danadinho desacelerando o passo para dar uma olhada em outro cão que entra na loja, acompanhado do dono.

Procurada pela imprensa, a gerência do estabelecimento não quis comentar sobre o cãozinho.

Berlim vive desde sempre nas ruas, mas tem em sua coleira o contato de um responsável: o empresário Leonardo Espíndola, que o alimenta há alguns anos. Até hoje, ele nunca recebeu cobrança por parte das lojas de Balneário Camboriú — embora saiba que Berlim é reincidente no "mundo do crime".

Berlim foi resgatado

Talvez o charme do cãozinho seja o responsável pela condescendência dos pet shops. Foi o que conquistou Leonardo, quando o viu pela primeira vez. Berlim estava com um fio amarrado no pescoço, magro e doente. Precisava de ajuda.

“Eram 5h da manhã quando cheguei para trabalhar e encontrei o Berlim. Coloquei para dentro da empresa, levei à veterinária, e tentei arrumar alguém para adotar, porque onde eu moro não podia. Mas ninguém quis”, conta.

Berlim permanece vivendo na rua, mas dali em diante sob a tutela de Leonardo, que passou a alimentá-lo e cuidar de sua saúde. O cão circula por Balneário Camboriú e pela Praia Brava, em Itajaí, o dia todo.

No fim da tarde, volta para a empresa para comer e dormir – e é pontual: chega sempre 10 minutos antes das 18h, quando fecham os portões. Lá dentro tem a ração, o pote com água, e uma cama quentinha para passar a noite.

Fonte: Gaúcha ZH

Compartilhe o post com seus amigos!

Gabriel Pietro

Gabriel Pietro têm 20 anos, é redator e freelancer. Fundou o Projeto Acervo Ciência em 2016, com o objetivo de levar astronomia, filosofia e ciência em geral ao público. Em dois anos, o projeto alcançou milhões de internautas e acumulou 400 mil seguidores no Facebook. Como redator, escreveu para vários sites, como o Sociologia Líquida e o Segredos do Mundo. Ainda não sabe se é de humanas ou exatas, Marvel ou DC, liberal ou social-democrata. Ama cinema, política, ciência, economia e música (indie). Ainda tentando descobrir seu lugar no mundo.

Comentários