Uber não irá mais cobrar taxa de limpeza, nem de cancelamento a passageiros com cão-guia

Na última quinta-feira (13), o Ministério Público de São Paulo e o aplicativo Uber se reuniram para firmar o compromisso de que o serviço de transporte privado urbano não irá mais cobrar taxa de limpeza e de cancelamento para pessoas com deficiência visual que são auxiliadas por cães-guias.

A decisão reflete o empenho da empresa em cumprir determinadas normas de acessibilidade para pessoas com deficiência. A reunião entre o poder público e a Uber ocorreu após a abertura de um para apurar eventual recusa de motoristas do aplicativo em transportar portadores de deficiência visual que necessitam do auxílio do cão-guia.

Conforme informou a Uber, o valor que pode ser solicitado pelo motorista é cobrado do usuário.O valor da taxa varia de acordo com a gravidade da situação:

  • Danos leves no interior ou exterior do veículo - R$ 50.
  • Danos moderados - R$ 80
  • Danos moderados a graves - R$ 200
  • Danos graves - R$ 350
Foto: Rede Globo / Reprodução
Foto: Rede Globo / Reprodução

Compartilhe o post com seus amigos!

Fonte: G1

Gabriel Pietro

Gabriel Pietro têm 20 anos, é redator e freelancer. Fundou o Projeto Acervo Ciência em 2016, com o objetivo de levar astronomia, filosofia e ciência em geral ao público. Em dois anos, o projeto alcançou milhões de internautas e acumulou 400 mil seguidores no Facebook. Como redator, escreveu para vários sites, como o Sociologia Líquida e o Segredos do Mundo. Ainda não sabe se é de humanas ou exatas, Marvel ou DC, liberal ou social-democrata. Ama cinema, política, ciência, economia e música (indie). Ainda tentando descobrir seu lugar no mundo.

Comentários