Cão yorkshire fica sozinho após donos serem hospitalizados com covid-19 e ONG o socorre

Graças aos serviços da Unidade de Proteção e Bem-Estar Animal da polícia local, o animal foi resgatado e realocado.

Uma yorkshire de 15 anos, quase teve que lidar com o abandono involuntário dos seus donos que foram diagnosticados com coronavírus e tiveram que ser levados às pressas para um hospital, na província italiana de Reggio Emilia.

O filho do casal, que por estar em situação de quarentena, não poderia tomar conta da cadela Lilli e nem pôde sair para resgatá-la. O homem decidiu então pedir ajuda para a Unidade de Proteção e Bem-Estar Animal da polícia local para buscar Lilli e o pedido foi prontamente atendido.

Davide Grazioli, integrante da equipe, fala sobre o resgate: “Ela pulou em cima de nós e depois de lhe dar água e comida, concluímos a operação de resgate”, conta.

Esses serviços voltados aos animais têm sido muito comum, já que as pessoas têm evitado sair de casa devido à alta disseminação do vírus, especialmente na Itália. “Às vezes basta uma explicação por telefone. Outras vezes, intervimos para resolver problemas relacionados a animais de estimação, como a impossibilidade de trazê-los andando. O nosso veículo está sempre equipado com alimentos e água fresca para cães”, diz Grazioli. Muito bacana, não é?!

A equipe preferiu não levá-la para um canil, para evitar estressar o animal — que já havia ficado sozinho por 24 horas — e procurou um parente próximo, que aceitou cuidá-la. No dia 16 de março, Lilli já estava sob os cuidados dos familiares dos seus donos, onde permanece até a melhora do casal.

Ana Caroline Haubert

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com

Comentários