Homem com depressão após perda de seu cão da raça pug é surpreendido por esposa com novo filhote; vídeo

em Notícias

Ao adotarmos um cachorro, podemos acompanhar bem de perto o desenvolvimento dele e a chegada da velhice. Afinal de contas, são necessários meros 10 anos para o doguinho atingir à terceira idade, a partir do seu nascimento.

Enquanto para nós esse meio-tempo pode ser a passagem da infância para a juventude, para eles é uma vida inteira passada ao nosso lado e da nossa família.

Eventualmente, chega a hora do adeus e do luto. Eles sempre terão parte em nossos corações, passe o tempo que passar. Mas logo descobrimos também que o nosso coração é bem grande e pode comportar o amor de outro animal de estimação.

Há alguns meses, um homem cujo nome não foi identificado, perdeu seu fiel e amado cão da raça pug, de 11 anos. Para ajudá-lo a superar o luto, sua esposa surpreendeu-o de maneira tocante: ela adotou um filhote de pug muito parecido com o cãozinho falecido e deu-lhe de surpresa.

Embora o filhote não possa substituir o que o doguinho de estimação falecido representou para a família, ele ajudará seu dono a lidar com a depressão e o luto.

Ao receber o pequeno pug, o homem fica bastante emocionado. Confira o vídeo:

Gabriel Pietro têm 20 anos, é redator e freelancer. Fundou o Projeto Acervo Ciência em 2016, com o objetivo de levar astronomia, filosofia e ciência em geral ao público. Em dois anos, o projeto alcançou milhões de internautas e acumulou 400 mil seguidores no Facebook. Como redator, escreveu para vários sites, como o Sociologia Líquida e o Segredos do Mundo. Ainda não sabe se é de humanas ou exatas, Marvel ou DC, liberal ou social-democrata. Ama cinema, política, ciência, economia e música (indie). Ainda tentando descobrir seu lugar no mundo.