Eletricista e colega de oficina adotam filhote de cachorro abandonado dentro de sacola de lixo

Não há explicação que possa justificar maus-tratos contra os animais, mas o que ameniza a situação é o fato que esses casos dificilmente passam despercebidos, especialmente por pessoas que se dispõem a ajudar essas vítimas indefesas.

Foi o que aconteceu com o eletricista industrial Oscar que viu um carro em movimento jogar um saco de lixo no terreno ao lado do seu trabalho, e ao verificar do que se tratava, percebeu que era um pequeno filhote que estava tremendo de medo.

Foto: Facebook/Oscar Rangel
Foto: Facebook/Oscar Rangel

“Um carro passou na frente do meu trabalho e sem parar ou diminuir a velocidade, jogaram esse filhote pela janela em direção a um terreno baldio. O bom é que ele caiu em cima de um monte de arbustos, o que interrompeu o golpe e saiu ileso, mas o cachorrinho estava com muito medo”, diz.

Foto: Facebook/Oscar Rangel
Foto: Facebook/Oscar Rangel

O caso ocorrido no México, espantou Oscar que ficou incrédulo com o que havia testemunhado, mas não o impediu de agir e, imediatamente, ele socorreu o frágil filhote. Oscar e o seu colega de trabalho decidiram adotá-lo e, além de fazerem um mini colete de proteção para o filhote — dando visibilidade e impedindo que pisassem nele —, construíram uma pequena casa para ele na oficina.

Foto: Facebook/Oscar Rangel
Foto: Facebook/Oscar Rangel

Além das providências de permanência do filhote nomeado de Chalán, que significa assistente, Oscar o levou ao veterinário para se certificar que estaria tudo bem com o pequeno cão, o que felizmente se comprovou.

Foto: Facebook/Oscar Rangel
Foto: Facebook/Oscar Rangel

Se um dia esse fofinho sofreu nas mãos de pessoas cruéis, hoje ele nem se lembra mais. Final super feliz, né Chalán?

Ana Caroline Haubert

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com

Comentários