Padre leva cães de rua para missa com o propósito de atrair adotantes, mas caso não sejam adotados, ele os leva para a sua casa

Uma única pessoa pode até não resolver o problema de todos os cães de rua, mas uma iniciativa é capaz de transformar e alcançar muitas vidas!

A fé, considerada muito importante para muitas pessoas, se torna vazia se não for acompanhada de obras. O padre João Paulo, responsável por comandar a igreja Paróquia de Santana, na cidade de Gravatá, Pernambuco, entendeu isso e tem ajudado a transformar a vida de muitos animais que viviam nas ruas da região.

Foto: Facebook /  Paróquia de SantAna Gravatá
Foto: Facebook / Paróquia de SantAna Gravatá

Em uma atitude inusitada, João Paulo passou a levar cães de rua para as missas que ele realiza, com o propósito de incentivar os frequentadores a adotar e ajudar esses animais. Se porventura, os fiéis não puderem adotá-los, eles ajudam levando a informação adiante.

Foto: Facebook /  Paróquia de SantAna Gravatá
Foto: Facebook / Paróquia de SantAna Gravatá

Desde a iniciativa do padre, o número de animais vagando pelas ruas de Gravatá diminuiu consideravelmente, isso porque, se os cães que participam das missas não forem adotados, eles são levados para a casa de João Paulo, ou seja, para a rua eles não voltam.

Foto: Facebook /  Paróquia de SantAna Gravatá
Foto: Facebook / Paróquia de SantAna Gravatá

O primeiro passo de uma única pessoa tem sido capaz de estimular muitas outras a ajudar os animais.

Que exemplo maravilhoso! Se os animais possuem fé em algo, ele provavelmente é construído em cima de atitudes assim!

Ana Caroline Haubert

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com

Comentários