Vídeo: Dançarino de Laranjal Paulista constrói casinhas para cães carentes produzidas com caixas de leite

em Notícias
A iniciativa tem como objetivo doar as casinhas para ajudar pessoas carentes que adotam ou acolhem animais.

Durante a estação mais fria do ano, é indispensável que pessoas e os animais possam ter acesso a um teto quentinho e aconchegante. Infelizmente, essa não é uma realidade de todos, mas com o empenho e boa ação de voluntários, muitas vidas têm sido ajudadas.

O dançarino Israel Mendes de França, de Laranjal Paulista (SP), é uma dessas pessoas que não medem esforços para ajudar o próximo, nesse caso, os peludos de quatro patas.

De uma maneira inovadora, Israel passou a construir casinhas para cachorros com embalagens de leite. Além de reaproveitar o material que iria para o lixo, ele proporciona conforto e segurança para os animais de forma gratuita.

O projeto teve início há um mês, época que o frio já se fazia presente em muitas regiões do país. Para a construção de cada casinha, são necessárias cerca de 210 embalagens de leite, sendo que grande parte do material foi doada por amigos e conhecidos. Outros materiais, como rolos de fitas adesivas e tintas, são custeadas pelo próprio Israel.

Sem cobrar absolutamente nada pelas casinhas, o paulista diz se sentir realizado em poder ajudar os animais de forma colaborativa. “Faço de coração e não cobro nada, mas a única coisa que peço às pessoas são as caixinhas de leite. Faço as casinhas a todas as pessoas que adotam cães de rua ou, que não têm condições financeiras”, conta.

Israel salienta que não distribui as casinhas pela cidade, por temer que elas sejam depredadas ou roubadas, inutilizando dessa maneira, todo o trabalho dedicado a ajudar efetivamente os animais que precisam. Mas diz que, em breve, espera conseguir distribuir todas as moradias pelas ruas do município e incentivar a conscientização das pessoas em mantê-las preservadas.

Confira abaixo o processo de fabricação das casinhas:

“Estou com o coração cheio de alegria por saber que estou fazendo alguma diferença e sei que sem meus amigos e colegas não teria sido possível. Tive que me esforçar e me dedicar bastante com isso, mas cada esforço valeu muito a pena e continuará valendo”, conclui.

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com