Vivendo 8 anos em jaulas pequenas de circo, leões e tigres são resgatados e levados para santuário; vídeo

Por
em Notícias
Longe das grades que os prendiam, agora os animais podem viver livres em um ambiente adequado e em segurança.

Muitos animais selvagens são impedidos de viver em seu habitat natural por conta da intromissão humana. Zoológicos, circos, laboratórios, são alguns dos lugares que os encontramos com facilidade, mas são ambientes, que certamente, eles não são felizes. Vivendo em gaiolas e cercas, eles passam a sua vida enjaulados e limitados, em uma rotina que não deveria fazer parte da vida selvagem.

Graças à ação de ativistas e grupos que lutam pela causa animal, essa é uma realidade que vem sendo transformada. Com alcance internacional, o grupo Animal Defenders Incorporated tem uma importante participação nessa causa e atua protegendo os animais de qualquer tipo de abuso.

Em uma ação recente, Jan e Tim, presidente e vice-presidente da ADI, foram até um circo na Guatemala e se depararam com cenas de partir o coração ao encontrarem nove tigres e dois leões vivendo em situações deploráveis.

Todos viveram a maior parte da sua vida nas jaulas, mas Tarzan e Tanya, os leões, eram os casos mais preocupantes. Tarzan estava com o lábio inferior pendurado, segundo os funcionários do circo. Ele havia lutado com um tigre e a leoa Tanya o defendeu. “Tanya é muito pequena, mas ela lutou contra o coração”, disse Jan.

Depois de viver 8 anos em pequenas jaulas, os animais foram resgatados pelo grupo e Tarzan passou por uma cirurgia para restaurar a sua mandíbula. Após um período de adaptação em um novo local, os animais foram transferidos para o santuário da ADI na África do Sul, um lugar amplo e seguro da intervenção humana.

A ADI fez questão de manter Tarzan e Tanya dentro do mesmo recinto porque, com Tanya ao lado de Tarzan, não havia nada com que se preocupar.

Veja o vídeo:

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com