Estas são as 10 raças de cães mais caras do mundo; confira

Há uma quase infinita variedade de raças de cães em questão de altura, porte, tamanho de pelagem, características e personalidade.

Algumas raças de cães se adaptam melhor com esportes, outras raças de cães são criadas para companhia e há aquelas que vão de encontro aos mais variados gostos.

Há, inclusive, algumas raças de cães que podem custar um valor bem alto, para quem está disposto a pagar. Confira abaixo as 10 raças de cães mais caras - em média - do mundo!

1. Akita Inu

Foto: Divulgação / Pixabay
Foto: Divulgação / Pixabay

Quem não se lembra de Hachiko, o cachorro japonês que esperou pelo dono mesmo após sua morte? Este filhote era da raça Akita, uma das raças mais caras do mundo.

Existem dois tipos de Akita: o americano e o japonês, como o famoso Hachiko. Esses cães são tratados como animais quase sagrados por muitos japoneses.

Também é conhecido pelo nome de ‘Great Japanese Dog’ e é realmente muito doce e afetuoso. É um companheiro ideal para crianças e é muito protetor da família.

Um deles pode custar cerca de € 4 mil (R$ 25,6 mil) internacionalmente. No Brasil, pode custar entre R$ 3 mil e R$ 12 mil pela internet.

2. Dogo Argentino

Foto: Divulgação / Pixabay
Foto: Divulgação / Pixabay

O dogo argentino é uma raça de cães brancos do tipo dogue oriunda da Argentina, que foi criada para o combate com cães e para a caça e captura de animais maiores como javalis, porcos-do-mato e pumas. É considerada a melhor raça de cães de caça.

Pode custar de R$ 2 mil a R$ 4 mil no Brasil, e até US$ 8 mil (R$ 44 mil) no mercado internacional.

3. Chow-Chow

Foto: Divulgação / Pixabay
Foto: Divulgação / Pixabay

Famoso por sua língua azul e pela juba que lembra a de um leão, o chow-chow é uma das raças mais exóticas do mundo. Leal e reservado, ele costuma ser um cão de um dono só, e uma vez que o elege, é para a vida toda. Mas, se você não souber impor sua autoridade, ele vai achar que é o dono da matilha.

Um exemplar pode custar até US$ 8 mil (R$ 44 mil) no mercado internacional - e entre R$ 2 mil e R$ 4 mil no Brasil.

4. Cavalier King Charles Spaniel

Foto: Divulgação / Pixabay
Foto: Divulgação / Pixabay

Ao contrário do Chow Chow, esses cães com um ar de realeza são animais de companhia realmente dóceis e perfeitos. Eles são capazes de conquistar o mundo inteiro graças ao seu temperamento feliz e amoroso.

A cavalier king charles spaniel é uma pequena raça canina oriunda do Reino Unido. São descendentes dos cães de companhia criados desde o tempo dos reis da dinastia Stuart. O Cavalier King Charles Spaniel cativa pelo seu olhar carinhoso e seu jeito calmo de ser.

Pode custar até US$ 14 mil no mercado internacional - e até R$ 12 mil no Brasil.

5. Rottweiler

Foto: Divulgação / Pixabay
Foto: Divulgação / Pixabay

Quem vê cara, não vê coração. Se pudéssemos resumir o cachorro Rottweiler em uma frase, seria essa. E a explicação é simples: esses cãezinhos, quando bem educados, são muito mais que uma feição nervosa de um, já característico, cachorro protetor.

Exímios guardiões, os Rottweilers são usados, por grande parte dos seus tutores, para proteger o ambiente, seja ele qual for. E cumpre esse papel como nenhum outro cachorro. Porém, aos que preferem educá-los desde muito cedo com muito amor, terá um cãozinho que retribui todo esse carinho.

Um filhote da raça custa até US$ 8 mil no exterior - e até R$ 5 mil no Brasil.

6. Pharaoh Hound

Foto: Divulgação / Pixabay
Foto: Divulgação / Pixabay

Com exceção do ser humano, o Pharaoh Hound é o único mamífero capaz de ficar corado. Quando ele se emociona – pode ser de felicidade ou também de vergonha –, esse cão fica com o nariz ruborizado e as suas orelhas adquirem uma cor rosada intensa e brilhante, semelhante à cor de uma linguiça.

Um espécime custa em média US$ 6,5 mil - e até R$ 30 mil no Brasil.

7. Samoieda

Foto: Divulgação / Pixabay
Foto: Divulgação / Pixabay

Conhecido por sua animação e pelo companheirismo fora do comum, o Samoieda é considerado um dos cães mais fofinhos e a razão é bem perceptível. Esse cão adora interagir com as pessoas e se apega facilmente à família humana. Não é à toa que ele tem conquistado cada vez mais tutores.

Um filhote samoiedo pode custar até US$ 10 mil no exterior (e em torno de R$ 5-7 mil no Brasil).

8. Bulldog Inglês

Foto: Divulgação / Pixabay
Foto: Divulgação / Pixabay

Esta raça é muito popular nos Estados Unidos e, diferentemente dos franceses, o bulldog inglês pesa cerca de 30 quilos e tem cerca de 50 centímetros de altura.

Seu preço pode chegar a US$ 3 mil no exterior e cerca de R$ 5 mil no Brasil.

9. Löwchen (ou Pequeno cão leão)

Foto: Divulgação / Pixabay
Foto: Divulgação / Pixabay

Com um nome difícil de ser pronunciado e um aspecto exótico, o Löwchen ainda é pouco conhecido no Brasil. Os cães desta raça são inteligentes e afetuosos, com temperamento calmo. Muito apegado à família, é boa companhia como animal de estimação.

O Löwchen tem porte pequeno e requer cuidados especiais com sua pelagem, que é longa e ondulada.

Este pequeno espécime pode atingir valores entre US$ 8 mil e US$ 12 mil.

10. Mastim tibetano

Foto: Divulgação / Pixabay
Foto: Divulgação / Pixabay

O mastim tibetano, ou tibetan mastiff, ou Do-Khyi (nome original em chinês, que significa “cão amarrado”) é uma das raças mais raras do mundo e difícil de ser encontrada fora da China, seu país de origem.

Seu porte elegante e pelagem abundante, além do seu tamanho gigante, fazem com que o mastim tibetano seja uma das raças mais imponentes de todas. Mas não se engane com sua aparência amedrontadora: o mastim tibetano é doce e calmo quando se sente protegido, e costuma ser extremamente protetor com sua família.

No ano passado, um empresário chinês pagou 12 milhões de yuans, o equivalente a 1,4 milhão de euros, por um filhote de um ano de idade. Muito, muito caro!

Gabriel Pietro

Gabriel Pietro têm 20 anos, é redator e freelancer. Fundou o Projeto Acervo Ciência em 2016, com o objetivo de levar astronomia, filosofia e ciência em geral ao público. Em dois anos, o projeto alcançou milhões de internautas e acumulou 400 mil seguidores no Facebook. Como redator, escreveu para vários sites, como o Sociologia Líquida e o Segredos do Mundo. Ainda não sabe se é de humanas ou exatas, Marvel ou DC, liberal ou social-democrata. Ama cinema, política, ciência, economia e música (indie). Ainda tentando descobrir seu lugar no mundo.

Comentários