Família deixa seu cachorro em aeroporto após empresa aérea impedir transporte do animal

em Notícias

Depois de deixar o animal no local, a família embarcou, mas foi impedida de seguir viagem pela Polícia Federal

Segundo informações do jornal O Imparcial, do Maranhão, uma família passou por uma situação um tanto quanto constrangedora ao ser impedida de viajar com o seu cachorro por meio dos serviços da companhia Azul Linhas Aéreas nesta terça-feira (25).

Itamar Cunha Bezerra (36) é de Paraíba e tentava viajar com a sua esposa, a sua filha e a cadela da família para Navegantes, Santa Catarina, mas foi impedido pela empresa aérea. A decisão da empresa teria sido influenciada pela atitude do passageiro de ter deixado sua cachorra, uma vira-lata de porte médio, em uma caixa no saguão do aeroporto.

Segundo Itamar, ele teria deixado a sua cadela no local porque animais de médio porte não estavam sendo transportados pela Azul. O passageiro chegou a procurar outras alternativas de transporte, mas que não tiveram êxito devido a sua condição financeira.

Como a situação entre as partes não foi solucionada, a empresa acionou a ação da Polícia Federal para retirar a família do voo, depois que ela se recusou a sair espontaneamente com o pedido do comandante da aeronave.

Após o ocorrido, a família decidiu acampar no Aeroporto Nacional Marechal Cunha Machado em São Luís. Itamar Cunha afirma que a empresa aérea ressarciu o valor que foi pago no despacho das bagagens, mas o dinheiro investido nas três passagens que somam R$ 4.216 ainda não foi devolvido.

A companhia aérea Azul divulgou a seguinte nota:

“A Azul informa que desembarcou um Cliente indisciplinado de uma de suas aeronaves que partiu ontem (25) do aeroporto de São Luís. A companhia esclarece que o Cliente compareceu para embarque com um animal de estimação fora dos padrões autorizados para transporte de pets na cabine. Ignorando as recomendações dos Tripulantes da Azul, o Cliente entrou na aeronave e abandonou o animal de estimação na área de embarque do aeroporto. A companhia ressalta ainda que contou com o apoio da Polícia Federal para desembarcar o Cliente e, em seguida, prosseguiu com o reembolso do valor pago nos bilhetes.”

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com