Nova lei permite que policiais invadam residências onde haja maus-tratos a animais em capital mexicana

Por
em Notícias

Há muito ainda que precisa ser feito para cessar de uma vez por todas os crimes de maus-tratos contra os animais, mas, por outro lado, iniciativas para punir os responsáveis estão crescendo cada vez mais.

Uma dessas iniciativas é a nova lei de proteção animal que entrou em vigor recentemente na Cidade do México, capital mexicana. A nova lei autoriza os órgãos competentes, como policiais, a arrombar qualquer propriedade que exista a suspeita de maus-tratos, sem a necessidade de ter ordem judicial.

Sabendo que um animal nunca poderá denunciar ou reclamar da negligência sofrida, a ação garante que os animais possam ser protegidos e resgatados de situações deploráveis. Os integrantes da Brigada de Vigilância Animal estarão a frente dessa fiscalização, mas poderão contatar outras forças de segurança, se assim julgarem necessário.

“É preciso resgatar animais do interior de uma casa no momento em que o crime de abuso está sendo cometido contra eles. Quem invade deve ter certos dados, derivados de uma percepção direta, sendo determinante a urgência do fato, para que a ingerência se torne inadiável, seja para impedir a consumação de uma agressão, seja para interromper seus efeitos”, especifica o texto.

A Lei de Proteção Animal da Cidade do México não poderia ser mais conveniente, especialmente em tempos de confinamento, momento que muitos cães acabam sendo vítimas de donos cruéis que estão em isolamento.

Que a iniciativa mexicana possa inspirar outras cidades ao redor do mundo a criarem mais ações voltadas à proteção animal!

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com

Comentários