“Seus olhos estavam tão tristes”: Homem salva cachorro perdido em alto mar e resolve adotá-lo

A nobreza de um homem pode ser colocada à prova quando ele menos imagina, como aconteceu com o trabalhador de uma plataforma de petróleo na Tailândia, chamado Vitisak Payalaw. Enquanto realizava o seu trabalho nas águas do Golfo da Tailândia a 135 milhas da costa de Songkhla, Vitisak, junto dos seus colegas, se deparou com um cão desesperado nadando em alto mar.

Eles não faziam ideia de como o pobre cão havia chegado a essa situação, mas tinham convicção que a sua sobrevivência dependia única e exclusivamente da ajuda deles.

“Seus olhos estavam tão tristes”, disse Payalaw.“Ele ficou olhando para cima como se quisesse dizer 'por favor, me ajude’”, disse Vitisak.

Lutando contra o tempo e a força do mar, os funcionários tentaram resgatá-lo. Depois de algumas tentativas frustradas, os homens finalmente conseguiram tirá-lo da água e se depararam com um cão assustado e com o olhar mais triste que eles poderiam ver.

Boonrod, identificado como um aspin, uma raça nativa das Filipinas, foi aquecido, alimentado e hidratado pelos homens de bom coração. Em 15 de abril, após dois dias de recuperação, Boonrod foi enviado de barco ao continente, onde recebeu cuidados veterinários antes de ser transferido para um abrigo de animais.

Acontece que além de ter ajudado a salvar a vida de Boonrod, Vitisak também havia criado muita afeição pelo cão e decidiu adotá-lo. Por estar de plantão, Vitisak teve que esperar 10 dias antes de se reunir com seu novo melhor amigo. Uma vez que nenhum proprietário se apresentou como dono do animal, Boonrod foi adotado pelo homem que salvou a sua vida.

“Estou muito, muito feliz com meu novo cachorro. Ele é um bom cachorro para mim e um bom cachorro para minha família também. Boonrod significa ‘ele tem um bom carma' e isso o ajudou a sobreviver”, declarou.

Veja o vídeo do resgate de Boonrod:

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com