Aprenda cinco dicas para cuidar melhor da saúde bucal do seu pet

Além dos cuidados básicos é importante que os donos estejam atentos também a sua saúde bucal de seus pets

Por
em Notícias

Como os donos, os animais também podem desenvolver doenças, como tártaros, por isso é importante que o dono dê a devida atenção para esses cuidados.Além dos cuidados básicos que se devem ter com a saúde e o bem-estar de um cachorro - como banho e alimentação - é importante que os donos estejam atentos também a sua saúde bucal.

Não diferentes dos humanos, a falta de higiene bucal pode causar doenças e danos aos animais como gengivite ou periodontite. Especialista do assunto, o médico veterinário Kris Barreto, do site Superpet.pe, pontuou cinco dicas de cuidados recomendados para os pets.

Confira:

1. Alimentos secos

Os alimentos úmidos são mais propícios a ficarem acumulados na gengiva, nos dentes e, consequentemente, pode causar a acumulação de tártaro. Para evitar que isso aconteça o especialista recomenda dar croquetes do tamanho ideal para que não fiquem resíduos nos dentes e que possa ainda, os fortalecer.

2. Kit de higiene oral

Existem muitos produtos dentais específicos para a saúde bucal animal. De maneira alguma, o dono deve utilizar pasta de dente humana com o seu cachorro, pois o produto pode ser perigosamente tóxico para ele. É importante que o dono leve em consideração a qualidade do produto, se as cerdas são naturais, e o mais importante, que cumpra o seu papel de não deixar resíduos de alimento na boca do animal.

3. Crie sua rotina de limpeza

O mais recomendado pelo especialista é que a escovação e a limpeza bucal do seu bichinho seja feita após a refeição. Barreto sugere ainda, que a rotina de limpeza inicie o mais cedo possível, enquanto o cão ainda é filhote, para que ele se familiarize com a prática e se torne uma experiência confortável tanto para ele quanto para o dono.

4. Brinquedos para remover resíduos

Além dos produtos específicos para limpeza, como escovas de dentes, existem brinquedos de mastigar que, além de entreter o cão, auxilia na limpeza e pode ajudar a fortalecer os dentes do animal por conta da sua consistência dura e estruturada. O médico veterinário indica que você escolha um mordedor de borracha natural para que ele aproveite seu brinquedo por mais tempo.

5. Revisão periódica

Se o dono mantiver os cuidados citados - ou parte deles - com o seu animal de estimação, é provável que ele terá uma qualidade melhor de saúde bucal. Verificar pelo menos 3 vezes por semana a boca do seu cão para ver se apresenta tártaro, cáries ou qualquer vestígio anormal pode ajudar a prevenir doenças e garantir o bem-estar do seu bichinho. Caso o dono identifique algo anormal, o mais indicado é levá-lo ao veterinário para uma conferência mais detalhada.

“Prevenir é melhor do que lamentar, por isso um dos nossos aliados no cuidado dos nossos animais de estimação é a prevenção; é a única maneira de chegar a nossa idade peludo saudável de idade com dentes e gengivas saudáveis”, é o que disse o médico veterinário Kris Barreto ao site de notícias peruano Wapa.pe.

Quais doenças bucais os pets podem ter?

1. Gengivite: Esta doença invasiva ocorre quando o sistema imunológico do corpo reage às bactérias e toxinas que se acumulam nos dentes na forma de placa. A doença periodontal é progressiva e resulta em perda do dente, dor oral, infecção, mau hálito e complicações potencialmente sistêmicas.

2. Dentes fraturados: Um dente fraturado com exposição pulpar permite que as bactérias entrem no dente. É recomendado tratar este tipo de dente fraturado com canal ou extração.

3. Dentes descoloridos: Um dente descolorido pode ocorrer quando um animal de estimação mastiga objetos duros ou devido a um trauma contuso na boca. A polpa do dente sangra e inicialmente tinge a dentina de rosa. Eventualmente, o dente ficará roxo ou cinza.

4. Dentes decíduos persistentes: às vezes, o dente adulto de um animal de estimação irrompe antes que o dente de leite caia. Isso pode impedir que o dente adulto surja em seu lugar apropriado. Os dentes decíduos persistentes também podem causar apinhamento entre os dentes e contribuir para o acúmulo de placa e subsequente doença gengival.

5.Estomatite: a estomatite é uma inflamação grave da cavidade oral em gatos, causada por uma resposta inflamatória exagerada às bactérias da placa. A inflamação faz com que o tecido gengival e a cavidade oral fiquem inchados, vermelhos e muito doloridos.

6.Lesões de cárie (cavidades): geralmente são vistas na superfície oclusal plana dos dentes molares em cães e têm coloração marrom ou preta. Se uma cavidade não progrediu muito, ela pode ser tratada com um preenchimento.

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com