Mulher cega chora ao ver seu cão-guia golden retriever pela 1ª vez em 8 anos graças a tecnologia revolucionária

Por
em Aqueça o coração

O ano era 1997, e a norte-americana Mary Sedgwick estava prestes a concluir o curso de Medicina, quando a então estudante foi diagnosticada com neurite óptica bilateral, uma condição clínica que a deixou completamente cega em questão de meses.

A doença era irreversível. Em outras palavras, roubou o sonho de Mary em tornar-se médica.

Superação

Os anos seguintes foram muito difíceis para a ex-estudante: não praticar medicina foi devastador, mudou completamente seu futuro e virou sua vida de cabeça para baixo. Mas tudo ficou um pouco mais fácil quando Lucy, uma cadela-guia da raça golden retriever, entrou em sua vida, trazendo-lhe muito amor.

“Ela me deu mais mobilidade, confiança e liberdade para aproveitar a vida. Tenho tudo isso graças è ela”, afirma Mary.

Óculos revolucionários

A norte-americana, que sempre se perguntou como estava sua aparência (ela não conseguia se ver no espelho há duas décadas), teve a oportunidade de experimentar um par de óculos eletrônicos eSight em uma convenção de ciências da sua cidade.

Com a ajuda de uma câmera de alta definição, os óculos restauraram parte da visão residual de Mary.

Um vídeo que mostra o momento em que Mary enxerga Lucy pela primeira vez em 8 anos foi compartilhado nas redes sociais e é absolutamente comovente.

Vaquinha

Na filmagem, a mulher desaba em lágrimas.

“Não há palavras para descrever como me senti quando vi o rosto de minha amada família e amigos e os belos olhos sensíveis de Lucy pela primeira vez!”, diz Mary. “Meu coração está fluindo desde aquele momento, e minha mente está explodindo com o potencial que o futuro reserva.”

Fascinada com o tecnológico par de óculos, Mary criou uma campanha de financiamento coletivo para levantar fundos e adquiri-los. A vaquinha foi um sucesso, arrecadando mais US$ 10 mil em questão de dias, suficientes para a compra. Assim, ela pode ver sua cachorrinha todos os dias, e aproveitar ainda mais cada momento ao lado dela.

Confira o vídeo abaixo:

Golden retriever como cão-guia

Essa raça é conhecida por ser dócil e amigável, além de gostar de receber deveres e responsabilidades. Independente da tarefa que o golden retriever seja treinado para exercer, ele a fará naturalmente. Ele se concentra em uma tarefa até concluí-la. Trabalhar com pessoas o destaca de outras raças, o que o torna um ótimo cão-guia. Ele não é agressivo em situações extremas. O golden retriever sempre está pronto para servir.

Receba nossas notícias no Whastapp! Entrar no grupo

Gabriel Pietro têm 20 anos, é redator e freelancer. Fundou o Projeto Acervo Ciência em 2016, com o objetivo de levar astronomia, filosofia e ciência em geral ao público. Em dois anos, o projeto alcançou milhões de internautas e acumulou 400 mil seguidores no Facebook. Como redator, escreveu para vários sites, como o Sociologia Líquida e o Segredos do Mundo. Ainda não sabe se é de humanas ou exatas, Marvel ou DC, liberal ou social-democrata. Ama cinema, política, ciência, economia e música (indie). Ainda tentando descobrir seu lugar no mundo.