Homem é multado em R$ 117 mil pelo crime de maus-tratos contra 39 cães

Os animais foram encontrados em situação de negligência e resgatados pelas autoridades de São José do Rio Preto, SP.

Por
em Notícias

Desde que foi sancionada, a Lei Sansão tem desempenhado o seu papel de proteger e salvar a vida de muitos animais, mostrando ao que veio. O número de casos de maus-tratos ainda não tiveram uma queda significativa, em contrapartida, o número de indiciados tem aumentado.

Quem sabe dessa maneira, as pessoas parem de uma vez por todas de cometer crimes que violam a vida e o bem-estar dos animais. Segundo o portal de notícias G1, em uma operação ocorrida em São José do Rio Preto, São Paulo, no dia 27 de outubro, a Diretoria do Bem-Estar Animal, departamento da Prefeitura, a Polícia Militar e a Guarda Municipal socorreram mais de 39 cães que viviam em situação de maus-tratos.

Os cães da raça pit bull e foxhound-americano foram encontrados acorrentados, desnutridos, com feridas expostas e sem acesso à água ou comida. No entanto, a negligência foi descoberta pelo acaso, depois de a Vigilância Ambiental ter sido impedida de acessar a residência para fazer a vistoria do combate ao mosquito Aedes aegypti.

Após acionar as autoridades locais, a vigilância teve acesso ao local, mas se deparou com a cena lastimável dos cães, que se não tivessem sido resgatados, possivelmente teriam perecido.

A negligência do responsável pelos animais não passou impune e ele foi multado em R$ 117 mil - R$ 3 mil por cachorro - além de responder pelo crime de maus-tratos.

"Os animais estavam acorrentados, em local insalubre, sem comida e pouca água. Eles tinham feridas na pele, mas o que mais chocou foi o fato de estarem acorrentados no sol, chuva, sem nenhuma condição”, afirma Mayra Balbo, veterinária do Bem-Estar Animal.

Os agentes sanitários encontraram ainda, a presença de possíveis criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e Chikungunya e do mosquito palha, transmissor de leishmaniose.

Após o resgate os animais foram levados para um centro clínico para serem examinados e posteriormente encaminhados a um abrigo onde poderão ser adotados em breve.

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com

Comentários