Felipe Becari, ativista da causa animal, é picado por cobra jararaca e é internado

Por
em Notícias

Na última sexta-feira, (4), o policial civil, vereador e ativista da causa animal, Felipe Becari, foi picado por uma cobra jararaca em seu condomínio. Além do efeito tóxico que atinge o corpo todo, o veneno da jararaca tem uma ação específica no local da picada que pode causar inflamação, hemorragia e, em alguns casos, levar à necrose e à amputação da parte atingida.

Felizmente, tratava-se de uma filhote e o agente foi encaminhado prontamente para atendimento médico, em que recebeu o tratamento adequado, inclusive antídotos, soros e diversas medicações.

Já no hospital, Becari atualizou os seus seguidores - que totalizam o número de 1 milhão em seu Instagram - sobre o seu caso. Ainda em observação, o ativista contou que a picada aconteceu quando ele foi retirar uma das duas cobras que ele havia encontrado no dia para fora do condomínio onde vive, em São Paulo. De acordo com Becari, o condomínio faz divisa com uma região de mata, por isso, é comum e constante a presença de cobras no local.

Os médicos responsáveis pelo quadro de saúde de Becari também falaram sobre o seu estado. No domingo, (6), os médicos salientaram que houve uma piora muito grande, mas que conseguiram normalizar os níveis de estabilidade. Requerendo, apenas, muito cuidado e atenção sobre possíveis alterações do seu quadro.

Hoje, (7), Becari voltou a aparecer no Instagram para agradecer o apoio dos internautas e tranquilizá-los dizendo que o seu quadro voltou a evoluir, que não corre risco de vida e que as chances de hemorragia ou outras complicações são mínimas.

Se tudo continuar progredindo, em breve ele deve se recuperar e ganhar alta. Muitos usuários estão mandando mensagens de apoio e força ao policial engajado com os animais.

Confira o relato na íntegra de Becari do dia que ele foi picado:

“O famoso "veneno da jararaca"! Ontem encontrei duas cobras dentro do condomínio onde moro e, como de costume, as levo para a área correta de soltura de onde costumam vir (já fiz isso mais de 15 vezes, sempre consultando um amigo biólogo sobre a espécie e peçonha). De todas as cobras que já peguei (e documentei aqui por várias vezes) foi a 1ª vez que se tratava de uma filhote de Jararaca - na penúltima foto, o registro que fiz antes de soltá-la e a última foto tirada da internet, para comparativo - e que não o consultei, por não ter reparado na diferença dos detalhes entre espécies. É um veneno muito perigoso, pois pode causar insuficiência renal e consequente processo de hemodiálise, por isso a internação na U.T.I. para monitoramento de rim, urina e parâmetros, enquanto o veneno é eliminado do organismo. Ontem mesmo ingeri os antídotos/soros e diversas medicações, além de outros exames relacionados ao Covid-19 (resultado negativo).

Agradecimento ao @dr.joaopaulomaffei e meu amigo @rafael.saraivagaia que me deram suporte durante a noite junto ao Instituto Butantã (logo após a picada os sintomas são literalmente horríveis) e a todos vocês que mandaram mensagens de carinho.

Como os animais continuam precisando de ajuda, estou organizando um resgate daqui do hospital para equipe fazer ainda nesta manhã, lembrando que ontem a noite fizemos mais um resgate, em metrô da zona leste da cidade. Acompanhem os stories! Nada muda!”

Receba nossas notícias no Whastapp! Entrar no grupo

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com