Gata de rua aborda voluntária para pedir ajuda para seus filhotes gatinhos

Por
em Notícias

Graças ao bom coração de uma voluntária chamada Jen, de Nova York (EUA), uma gatinha sem-teto que estava prestes a dar à luz sozinha nas ruas, foi resgatada e teve uma boa hora confortável e segura.

Segundo o portal de notícias Animales Queridos, Jen, é voluntária do abrigo Little Wanderers NYC e soube do caso da gatinha chamada Free, então foi imediatamente até o local e encontrou a felina que, mesmo novinha, estava prenha.

A comida oferecida há instantes foi rapidamente devorada pela gatinha que deveria estar sem comer há dias. Carente de atenção e cuidado, Free não hesitou em entrar na caixa de transporte e foi levada em segurança para um lar temporário.

“Nós a resgatamos para que esta mãe merecedora pudesse dar à luz em um lar aconchegante com toneladas de cobertores confortáveis, comida deliciosa e uma caixa de parto”, declarou o Little Wanderers NYC.

Free foi levada para a casa da também voluntária Kaitlyn e não poderia ter se sentido mais à vontade. Duas semanas depois, a ex-gatinha de rua deu à luz cinco lindos e saudáveis filhotes. As gracinhas foram nomeadas de Joaninha, Jade, Wishbone, Bolota e Trevo.

Diferente da sua mamãe, eles nasceram em um lar amoroso, confortável e longe dos perigos das ruas. Não demorou para que os gatinhos aprendessem a se virar sozinhos e se tornassem cada vez mais travessos.

Quando os gatinhos foram desmamados e cresceram o suficiente para se virarem sozinhos, Free se aposentou oficialmente da maternidade.

A doce gatinha resgatada estava pronta para encontrar uma boa família que pudesse lhe dar muito amor e a atenção que ela tanto merece.

“Ela foi para casa para sempre (há 10 dias) e desde então não recebemos nada além de fotos e anedotas de seu novo proprietário”, confirmou Kaitlyn em seu Facebook.

Agora chamada KitKat, a gatinha não poderia estar sendo mais bem-cuidada.

“Não poderíamos estar mais animados que esta criatura amorosa pode finalmente viver uma vida confortável sem gatinhos fora das ruas”, completou.

Já os filhotes, seguem sendo cuidados por Kaitlyn enquanto aguardavam por lares definitivos. Por enquanto, eles seguem juntos aproveitando e aprontando muito juntos!

Como ajudar a sua gatinha a dar à luz em casa

Se você tem um bichinho de estimação fêmea e ela está grávida, a precaução é: o que fazer na hora do parto. Com uma ninhada a caminho, é importante que você se sinta preparado e confiante para quando o dia chegar. É essencial levá-la ao veterinário para acompanhar a gestação do início ao fim. Em casa, deixar o ambiente acolhedor para que a gatinha dê à luz sem estresse. Então nada de pânico.

O ideal é que a gatinha tenha um espaço só dela quando estiver no final da gestação, pois nas últimas duas semanas, as gatas ficam muito agressivas, é bom não estarem perto de ninguém para evitar aranhões e brigas. O ambiente precisa ser quente para evitar hipotermia na hora do parto. É necessário uma caixa de papelão grande o suficiente para ela se deitar e com laterais altas o suficiente para que os gatinhos não caiam. Forre-o com plástico e depois com jornal, que pode ser facilmente removido se ficar sujo, e cubra-o com um cobertor.

Quando a gatinha está quase pronta para dar à luz, ela se coça e se acomoda na caixa de papelão, e começa a ronronar alto. Não se assuste! Assim que você notar que uma secreção avermelhada foi emitida, não demorará muito até que os primeiros gatinhos e suas placentas comecem a aparecer. As gatas sabem cuidar de si na hora do parto, então não atrapalhe. Aguarde e em questão de tempo a família estará completa para felicidade de todos.

Receba nossas notícias no WhatsApp!Entrar no grupo

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com