Nova moda ‘cãolorida’ chega no mundo animal

Tinturas para colorir o pelo de cachorros estão na moda, mas separamos alguns males à saúde que esses produtos podem causar.

Por
em Notícias

Há alguns anos, pintar o cabelo com cores diferentes entrou na moda e parece que irá perdurar. Sempre é possível ver alguém com cabelos rosa, azul, verde, ou outra cor não natural. Agora essa moda chegou no mundo pet.

Usando tinturas de pelo especializada para animais, os internautas começaram a divulgar seus cachorrinhos e gatinhos coloridos nas redes sociais. O mais comum é pintar a pontinha da cauda, mas é claro que a criatividade é infinita.

A tinta utilizada é orgânica e especial para pets, pois não é permanente. Muito cuidado se sentir vontade de pintar o seu amiguinho, o recomendado é perguntar ao veterinário antes e, depois, levar o animal em um estilista especializado.

O processo todo pode sair caro, mas é necessário para evitar problemas maiores. Assim como nós humanos, os animais podem ser intoxicados pelas tintas. Até mesmo as recomendadas por especialistas podem causar alergia. Daí a importância de escolher um bom profissional e fazer um teste antes de aplicar toda a quantidade que você desejar.

Segundo o Canal do Pet, os problemas de saúde causados por pintar os bichinhos podem ser: irritação na pele, coceira, queimaduras e outras. Esses sintomas podem fazer com que o animal se lamba e acabe ingerindo a tinta que pode causar intoxicação e problemas digestivos. Nunca deve se usar tintura para cabelo humano nos animais. O produto pode causar irritação na pele do seu bichinho e, em alguns casos, pode levá-lo a óbito. É melhor usar corante de bolo (se ele não tiver alergia) do que qualquer tinta desse tipo.

Além dos efeitos físicos, pintar um animal pode trazer efeitos psicológicos. O cheiro dele vai se modificar, fazendo com que o pet acabe não se reconhecendo ou não sendo reconhecido por outros de sua espécie. Isso pode deixar o animal estressado ou depressivo, sem querer nem sair da cama.

O próprio ato de pintar o bichinho pode ser estressante para ele, molhá-lo, passar a tinta e enxugá-lo podem deixá-lo incomodado e com chance de morder quem está realizando o serviço.

Verifique se a pele do animal aceitará a tinta. Se o bichinho tiver a pele sensível, você não pode pintá-lo.

Após receber o aval do veterinário e do estilista especializado, aí sim o pet pode mudar para um look colorido. Lembre-se sempre que ele não é um brinquedo que você pode pintar quando quiser, cada vez é uma aposta.

Se você quiser pintar o seu bichinho, mas não tem grana suficiente para levá-lo ao um especialista, é sugerido utilizar corante de bolo diluído em água. Esse método sai bem mais facilmente e não traz nenhum mal à primeira vista.

Receba nossas notícias no WhatsApp!Entrar no grupo

Estudante de jornalismo que é apaixonado por tudo que tenha super-heróis, dragões e faroeste (ele se pergunta todo dia quando que vai lançar um filme misturando os três). Gosta de ler, com um favoritismo em fantasia (por que será?) e adora ver séries em geral. Ama estudar sobre criatividade e sociologia. Tem uma doguinha perfeita e sem defeitos chamada Athena. Também gosta de cinema e matar tempo nas redes sociais vendo memes.