Logomarca Amo meu PET

Delegado Bruno Lima propõe Projeto de Lei que proíbe agressão no adestramento de cães

Por
em Notícias

O delegado e deputado estadual, Bruno Lima, usou as suas redes sociais nessa terça-feira (9) para anunciar a criação de um Projeto de Lei que proíbe técnicas de adestramento que sejam consideradas agressivas contra os animais. De acordo com o delegado, a iniciativa surgiu devido aos inúmeros casos de agressões e comportamentos inadequados que ocorrem em algumas escolas de adestramentos.

“Apresentei este Projeto de Lei que tem como objetivo preservar o bem-estar animal, proibindo técnicas de adestramento agressivas e invasivas contra animais. O adestramento sério respeita a vida dos animais e não inclui agressão. Bater, chutar, empurrar, maltratar e causar danos físicos e psicológicos não é educar, é maus-tratos. Seguimos em defesa dos animais!”, escreveu Bruno na legenda da publicação.

A proposta gerou uma repercussão positiva entre os internautas, que em sua grande maioria, apoiaram a iniciativa do profissional e ativista pela causa animal. Apenas no Facebook a publicação atingiu mais de 19 mil curtidas, 2,2 mil compartilhamentos e 1,7 mil comentários.

Confira o post na íntegra:

Confira alguns dos comentários:

Silvia Guidugli:

“Super apoio, delegado Bruno, tem sim que cair em cima. Nossos peludinhos de quatro patas ou quaisquer outras raças, devem ser respeitados e aceitos naturalmente como são. Com amor e dedicação conseguimos o mundo para nossos animaizinhos, somos nós quem o amamos, e, portanto nós o educamos e divertimos com ele com amor. Você é um anjo na vida desses serzinhos.”

Margareth Oliveira:

“As pessoas veem vídeos de bichinhos fazendo coisas inacreditáveis e acham muito lindo e dão muitas curtidas para aquele agressor. Por que eu acredito sim que os nossos anjinhos para chegar naquele treino foram sim maltratados.”

Luciana Aparecida:

“Como admiro seu trabalho.. Parabéns.. Você é uma excelente pessoa.. Que Deus lhe abençoe e te proteja nesta missão tão bonita..”

Agora, o projeto deverá passar pela aprovação do Senado Federal e da Câmara dos Deputados para que possa entrar em vigor.

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com