Irmãos cachorros crescem e começam a ter aparências bem diferentes um do outro

“O pelo de Brownie era mais longo e sedoso, o de Rocky era mais grosso e Chip ainda parecia um bebê Chihuahua”, contou Emi.

Por
em Cães

Três cãezinhos: Rocky, Chip e Brownie, foram levados ao Helping Hands Humane Society (HHHS), uma ONG de proteção aos animais, depois que sua mãe havia falecido. No entanto, algo incomum aconteceu enquanto estavam crescendo.

Ao chegarem na instituição com cerca de uma semana de vida, foram acolhidos por uma família temporária para que pudessem receber toda a atenção e cuidados necessários.

Quando chegaram na ONG todos os três filhotes pareciam quase iguais, mas à medida que cresceram começaram a apresentar suas personalidades e aparências muito diferentes.

“Olhando para as fotos agora, começamos a ver diferenças quando os meninos tinham cerca de 3 semanas de idade”, contou Emi Griess, coordenadora de comunicação do HHHS, ao The Dodo.
“O pelo de Brownie era mais longo e sedoso, o de Rocky era mais grosso e Chip ainda parecia um bebê Chihuahua. Com cerca de 6 a 7 semanas de idade, poderíamos facilmente dizer que todos os três seriam muito, muito diferentes uns dos outros”, acrescentou ela.

Quando cresceram era quase impossível dizer que realmente eram irmãos, pois eram muito diferentes.

“Fiquei muito chocada. Não conseguia acreditar que eram da mesma ninhada. Eu nunca tinha visto algo assim antes”, observou Grace Clinton, diretora de desenvolvimento de negócios e eventos especiais do HHHS.

A ONG não resistiu em compartilhar a história nas redes sociais e é claro que a diferença entre os três irmãos viralizou e chamou a atenção de várias pessoas que queriam adotá-los.

“A mãe adotiva dos meninos trabalha para a Hill's Pet Nutrition e sempre tinha um ou mais dos filhotes com ela durante as reuniões virtuais”, comentou Emi.
“Eles rapidamente se tornaram convidados de reuniões bastante populares. Assim, Chippie e Brownie foram adotados pelos colegas de trabalho dela. Rocky foi adotado por um outro funcionário, então os meninos podem voltar a ficar juntos ocasionalmente”, explicou.

Seus donos decidiram fazer um teste de DNA para saber qual a raça dos caninos. Rocky (que se parece com um Yorkie) ainda não recebeu o resultado, mas seus dois irmãos são uma mistura de diferentes raças.

Chip (que se parece com um Chihuahua) é 22% terrier sedoso, 19,8% poodle (pequeno), 16,1% Yorkshire terrier, 13,2% Chihuahua, 8,6% Pomeranian, 6,9% terrier do tipo Russell e 13,4% supermutt.

Já Brownie é 19,9% Yorkshire terrier, 17,8% silky terrier, 17,4% poodle (pequeno), 16,6% Chihuahua, 12,3% dachshund, 7,7% Pomeranian e 8,3% supermutt.

Para o Dr. Jolle Kirpensteijn, pai de Chip e veterinário de pequenos animais, existem três genes diferentes que determinam a pelagem de um cachorro.

“Um para o comprimento, um para os cachos e um para a presença de 'mobília' (barba, sobrancelhas espessas e tipo de cabelo crespo) que são vistos em 95% das raças de cães. Uma combinação (mistura) de expressão dos genes da mamãe e do papai tornou isso possível”, concluiu Jolle.

Veja também:

Cachorro foge de castração, gato fofoqueiro e mais | Jornalzinho Amo Meu Pet

Uma jornalista quase formada de 21 anos, completamente apaixonada por futebol e animais. É daquelas pessoas que não podem ver um cachorro ou gato na rua que já quer fazer carinho... Do tipo curiosa, gosta de contar boas histórias e aquecer o coração de seus leitores. Um pouco indecisa para os títulos das matérias, confesso, mas dedicada ao ponto de procurar sempre escolher as melhores palavras. Prazer, sou Letícia Michele Schneider, atualmente moradora de Passo Fundo (RS), tenho o sonho de deixar o mundo um pouquinho melhor e quem sabe um dia estar à beira do gramado entrevistando os jogadores da dupla Grenal.