Cadela idosa fica de 'coração partido' ao vivenciar luto - até receber a melhor notícia

Por
em Aqueça o coração

As cachorrinhas Reese e Morgan eram inseparáveis. Eram raras às vezes em que as duas não estavam juntas.

Elas dormiam, comiam e passeavam na companhia uma da outra. Só que algo triste aconteceu. Morgan, de 12 anos, faleceu de doença renal. E a perda da amiga tornou os dias de Reese sombrios.A cadela não tinha ânimo para nada. Dormir, comer e passear, não tinham o mesmo significado. A tristeza tomou conta de sua vida, pois sentia muita falta da amiga.

A tutora da pet, Amy Thatcher, fez de tudo para tentar animá-la, mas nada adiantava. Ela chegou a esticar um colchão na sala para dormir com Reese, mas ela rejeitava qualquer socialização.

“Eu até peguei alguns filhotes adotivos por alguns dias porque Reese adora filhotes. Nada parecia ajudar”, disse Amy ao The Dodo.

Esse sentimento nos animais é mais comum do que se imagina. Segundo a médica veterinária Larissa Rüncos, os animais também sofrem com luto e isso ocorre quando há uma perda significativa de um indivíduo — não sendo necessariamente a morte —, no qual ele teve muita afinidade e convivência próxima. O luto é um quadro patológico e não um quadro emocional normal, precisando ser tratado.

Saiba mais na matéria abaixo:

Por conta do desânimo, a saúde de Reese começou a declinar. Sem comer, seu corpo tremia. E querendo dar um basta no luto da cadela, Amy decidiu adotar outro cão para lhe fazer companhia e preencher o vazio que Morgan havia deixado em sua vida.

“Enquanto pesquisava pos cães adotáveis, o rosto bonito de Jeep chamou minha atenção”, disse Thatcher. “Eu só havia adotado cães idosos. Como Reese não lidou bem com a morte de Morgan, não pude arriscar colocá-la em outra perda e decidi adotar um cachorro mais jovem.”

A mulher se apaixonou pelo filhote de um ano. E ela acreditou que sua cadela idosa também o amaria. E o que previa aconteceu, assim que Reese viu Jeep, se apaixonou. Início de uma linda amizade!

“A Jeep trouxe à tona esse lado jovem e brincalhão de Reese”, disse Thatcher. “Ela completa 14 anos no mês que vem e ainda quer brincar com seu 'irmãozinho'. Ela não gosta quando ele não está em casa e fica tão animada quando ele volta.”

Com certeza Reese sempre lembrará da sua amiga Morgan, mas com a presença de Jeep a saudade não será dolorosa.

“Morgan tornou minha vida melhor apenas sendo ela, e eu nunca vou esquecê-la”, disse Thatcher. “Mas Jeep entrou na minha vida quando meu coração, como o de Reese, foi partido. Ele nos ajudou a passar por um momento difícil, e não sei como teríamos superado isso sem ele.”

Confira o vídeo:

Assista também:

O cachorro que VIROU BABÁ de gatinhos e mais notícias no Jornalzinho Amo Meu Pet