Mulher visita cãozinho todos os dias até ele finalmente deixar ela adotá-lo

“Na Flórida, três cães foram abandonados perto de uma igreja”.

Assim que Carley Coca soube desta notícia, ela sabia que precisava ajudá-los. A mulher milita pelos animais desde que era criança e atualmente é voluntária na equipe de resgate “Paw Print Hearts”.

Carley foi até a igreja na primeira chance que teve, e conseguiu colocar dois dos cães, Zeus e Lily, em seu carro, mas o terceiro cachorro, Chance, recusou-se a chegar perto dela.

Apesar de todas as suas tentativas, Chance estava com muito medo. Ele não parava de latir e sempre dava um jeito de fugir. Mesmo que partisse seu coração deixá-lo para trás, Coca sabia que precisava levar Zeus e Lily em segurança, e então foi embora naquele dia sem ele.

Depois de colocar seus dois amigos em lares adotivos, ela voltava todos os dias para tentar ganhar a confiança do terceiro cãozinho que ficou para trás.

“Quando terminava o trabalho do dia, ia ao McDonald’s, pegava 10 cheeseburgers e seguia para a igreja, que ficava a cerca de 30 minutos de mim”, disse Carley. “Eu ia ao galpão onde Chance dormia e anunciava que estava lá, então eu ficava sentada à distância por até três horas, e jogava os cheeseburgers pra ele”, relata.

Em todas as suas tentativas, o cachorro sempre fugia. Carley até tentou trazer a amiga dele, Lily, para convencê-lo a ficar, sem sucesso.

Porém, no sexto dia de tentativas consecutivas, as coisas começaram a mudar.

“Chance esperava que eu chegasse à igreja; ele começou a sentar na entrada da garagem, em vez de se esconder debaixo do galpão”, disse Carley. “No entanto, ele ainda não me deixava chegar perto dele.”

O cãozinho traumatizado não facilitava a situação, mas com a insistência de Carley, finalmente cedeu no oitavo dia.

“Quando eu cheguei perto dele, no oitavo dia, Chance veio correndo para o meu carro”, disse Carley. “Coloquei minha mão pela janela e ele imediatamente a lambeu. Fiquei chocada! Saí do carro e ele começou a abanar o rabo. Eu sabia que daria certo naquele dia!”.

“Coloquei minha mão em cima da cabeça dele e comecei a acariciá-lo”, disse. “Eu estava nervosa em como ele reagiria, com medo que ele me mordesse, mas não mordeu. Ele parecia… aliviado. Comecei a chorar… Lágrimas de felicidade.”

O cachorrinho traumatizado finalmente tinha aceitado Carley, que conseguiu levá-lo em segurança no carro. O pobrezinho estava coberto de pulgas e carrapatos, além de estar muito magro. Era necessário tempo para descansar e se recuperar.

Ele foi levado ao veterinário, onde recebeu todo o tratamento necessário. Além disso, após todo esse esforço, ela mesma o acolheu!

“Chance está indo muito bem”, disse sua nova dona. “Adoro poder ver ele se soltar a cada dia que passa. Você pode dizer o quão grato ele está por finalmente estar seguro. Ele ainda tem medo de outras pessoas, mas estamos trabalhando nisso! ”

Compartilhe o post com seus amigos!

Fonte: The Dodo

Gabriel Pietro

Gabriel Pietro têm 20 anos, é redator e freelancer. Fundou o Projeto Acervo Ciência em 2016, com o objetivo de levar astronomia, filosofia e ciência em geral ao público. Em dois anos, o projeto alcançou milhões de internautas e acumulou 400 mil seguidores no Facebook. Como redator, escreveu para vários sites, como o Sociologia Líquida e o Segredos do Mundo. Ainda não sabe se é de humanas ou exatas, Marvel ou DC, liberal ou social-democrata. Ama cinema, política, ciência, economia e música (indie). Ainda tentando descobrir seu lugar no mundo.

Comentários