Menino abre banquinha de limonada e destina 100% dos lucros para animais de abrigo

A criança é apaixonada por animais e, por vontade própria, diz não querer comer carne animal.

Durante um passeio com o filho a um santuário de pássaros em Sarasota, Flórida (EUA), a norte-americana Jennifer Black percebeu que o menino possuía um vínculo especial com os animais, sobretudo, os pássaros.

"Existem muitos pássaros interessantes por lá", disse Jennifer ao portal The Dodo, "mas Lleyton, meu filho, só tinha olhos para uma cegonha que ele apelidou de Asa Única."

Isso porque a cegonha perdera uma de suas asas em um acidente. "Ela é muito tímida, sempre fica quieta num canto, e nos surpreendeu que Lleyton não estivesse tão interessado em ver os outros pássaros", disse Jennifer. "Ele só queria ficar perto de Asa Única”.

Foto: Jennifer Black / Arquivo pessoal

O garoto queria ajudar a cegonha de algum jeito, então pediu aos pais algum dinheiro para colocar na caixa de doações do santuário, de modo que ela pudesse ter comida extra.

Daquele encontro em diante, Lleyton passou a ser bastante interessado em ajudar os animais e sua causa. "Ele corre pela casa inventando músicas sobre não querer comer animais", relata sua mãe.

O respeito e o afinco de Lleyton pelos animais não se restringe apenas à Asa Única - ele é voluntário do santuário de animais que visitou meses atrás e ajuda no centro de reabilitação local de pássaros.

Foto: Jennifer Black / Arquivo pessoal

Recentemente, disposto a arrecadar dinheiro para o santuário, Lleyton decidiu abrir uma banquinha de limonada no quintal de sua casa.

Todo o lucro arrecadado com as vendas foram redirecionados para o centro de reabilitação de pássaros, indiretamente ajudando a cegonha Asa Única.

“Ele trabalhou muito para vender o máximo possível de limonada. Muitas pessoas doaram para a causa dele, não porque realmente queriam limonada, mas porque queriam apoiar os animais”, afirmou Jennifer.

Foto: Jennifer Black / Arquivo pessoal

O dinheiro arrecadado de bom grado ajudou o santuário na compra de suprimentos para os pássaros - e para outros animais, diga-se de passagem.

Foto: Jennifer Black / Arquivo pessoal

"As crianças nascem com uma compaixão natural pelos animais", disse Carla Reilly Moore, fundadora do Happy Tails. "Esse garotinho fez isso por pura alegria de nosso santuário e dos animais que vivem lá!"

Foto: Jennifer Black / Arquivo pessoal

Os animais agradecem!

Compartilhe o post com seus amigos!

Fonte: The Dodo

Gabriel Pietro

Gabriel Pietro têm 20 anos, é redator e freelancer. Fundou o Projeto Acervo Ciência em 2016, com o objetivo de levar astronomia, filosofia e ciência em geral ao público. Em dois anos, o projeto alcançou milhões de internautas e acumulou 400 mil seguidores no Facebook. Como redator, escreveu para vários sites, como o Sociologia Líquida e o Segredos do Mundo. Ainda não sabe se é de humanas ou exatas, Marvel ou DC, liberal ou social-democrata. Ama cinema, política, ciência, economia e música (indie). Ainda tentando descobrir seu lugar no mundo.

Comentários