Gato que fingia não gostar de bebê durante o dia é flagrado tirando soneca com ele à noite

Por
em Gatos

Sunny é um gatinho conhecido por ser bastante reservado, introspectivo e antissocial. Para sua família adotiva, isso é absolutamente compreensível, afinal, 5 dos seus 8 anos de vida foram vividos dentro de um abrigo pouco convidativo em Houston, Texas (EUA).

“Ele aguardou cinco anos para ser adotado. Quando fomos buscá-lo no abrigo, ele estava ansioso, sedento por sair dali e recomeçar sua vida”, disse Shannon Richardson, sua tutora ao The Dodo.

Alguns meses depois da adoção, Sunny precisou lidar com um novo membro na família - Hazel, a filha recém-nascida de sua mãe adotiva.

"Quando trouxemos Hazel para casa, ele não se importava muito com ela", disse Richardson. "Abaixamos o bebê e ele a cheirou, depois foi embora jantar, pouco interessado nela", relatou.

Sunny passou meses deixando claro que não era fã de Hazel. Seus pais se perguntavam se o gato solitário um dia iria se afeiçoar à bebê ou se iria ficar emburrado com ela pra sempre.

Certo dia, ficaram chocados ao descobrir que a ‘indiferença’ do felino era apenas fingimento.

“Encontramos Sunny dormindo coladinho em Hazel de madrugada. Ao perceber nossa presença, ele pulou do berço e ‘fingiu que não era com ele’”, relata Shannon.

Naquele momento, a ficha caiu para seus tutores: Sunny não queria demonstrar afetividade à bebê porque, muito provavelmente, não queria demonstrar ‘fraqueza’.

Felizmente, depois do ‘flagra’, o gato começou a ser mais carinhoso, fazendo companhia para Hazel todas as manhãs. “Agora ele fica mais à vontade, o que é ótimo”, disse Shannon.

“Espero que eles sejam amigos daqui em diante”, concluiu.

ESTREAMOS NO YOUTUBE! CONFIRA O NOSSO PRIMEIRO VÍDEO:

Receba nossas notícias no WhatsApp!Entrar no grupo

Gabriel Pietro têm 20 anos, é redator e freelancer. Fundou o Projeto Acervo Ciência em 2016, com o objetivo de levar astronomia, filosofia e ciência em geral ao público. Em dois anos, o projeto alcançou milhões de internautas e acumulou 400 mil seguidores no Facebook. Como redator, escreveu para vários sites, como o Sociologia Líquida e o Segredos do Mundo. Ainda não sabe se é de humanas ou exatas, Marvel ou DC, liberal ou social-democrata. Ama cinema, política, ciência, economia e música (indie). Ainda tentando descobrir seu lugar no mundo.