Triste por não ser adotado, pitbull para de comer e voluntários criam campanha emocionante para encontrar uma família para ele

Quem não se comoveria em querer ajudar e acolher um olhar cheio de amor como esse?

Às vezes, para um caso ser solucionado, basta que ele seja divulgado. Pode acontecer de alguém estar pensando em adotar um cão, mas de repente está lhe faltando oportunidade de ir até um abrigo e conhecer um candidato. Enfim, podem haver muitas situações, mas foi graças à divulgação que esse cãozinho rejeitado, finalmente, foi adotado.

O pitbull mestiço Dozer estava vivendo no abrigo Agoura Animal Care Center, na Califórnia. Após um ano sem nenhuma perspectiva de adoção, o cachorro percebeu que nada aconteceria e, deprimido, parou de comer. É de cortar o coração.

Foto: Agoura Animal Care Center
Foto: Agoura Animal Care Center

Pensando em chamar atenção para o dócil garoto que se comportava tão bem e inexplicavelmente não era adotado, os funcionários do abrigo criaram uma placa falando sobre a sua história e personalidade, com as seguintes palavras:

“Por que ninguém me quer? Estou no abrigo de animais de Agoura há quase um ano inteiro! Fiquei tão triste que perdi o interesse em comer. Os voluntários me dizem que sou um menino tão bom. Sou ótimo para apartamos, ótimo com crianças e amo as pessoas. Tudo que quero é que alguém me ame... Poderia ser você? Com amor, Dozer.”. Que comovente, né?

Foto: Agoura Animal Care Center
Foto: Agoura Animal Care Center

Após a ação emocionante, os voluntários compartilharam a imagem nas redes sociais, onde rapidamente se espalhou e alcançou muitas pessoas de bom coração que demonstraram interesse em dar um lar para o Dozer.

Em apenas dois dias ele recebeu 96 telefonemas e teve mais encontros e cumprimentos do que durante todo o ano em que esteve no abrigo. A partir disso, foi fácil encontrar uma família para Dozer, que finalmente foi levado para um lar.

Foto: Agoura Animal Care Center
Foto: Agoura Animal Care Center

Ele merece, ele merece! Que bom que boas ideias podem se espalhar tão rápido, sendo capaz de mudar a vida do dócil Dozer!

Ana Caroline Haubert

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com

Comentários