Abandonado em estrada em RO, pit bull magro e com deficiência é adotado e ganha lar amoroso

A história é realmente triste e chocante, mas graças as pessoas de bom coração, ele ganhou uma nova chance.

A maldade que o ser humano é capaz de fazer é realmente algo espantoso. Um pitbull que possui deficiência física nas patas dianteiras e não anda, foi abandonado em uma estrada em Porto Velho (RO), em fevereiro deste ano. Funcionários de uma borracharia se depararam com o animal quando chegaram para trabalhar e ficaram espantados com a sua condição. Conforme relataram os borracheiros, o animal era dócil, estava magro e não conseguia andar.

Na borracharia, passaram a alimentá-lo, mas os homens alegaram que não tinham condições de bancar o tratamento para ele. Por muitos dias, o animal permaneceu no local e desfrutava da doce amizade de um gato de rua, que fazia companhia a ele.

Foto: Diêgo Holanda/G1
Foto: Diêgo Holanda/G1
Foto: Diêgo Holanda/G1
Foto: Diêgo Holanda/G1

O caso acabou ganhando repercussão na internet e o 'Foca', como foi nomeado, ganhou um lar.

No dia 5 de março, a estudante de economia Michele Taborga, de 27 anos, foi até o local e adotou o, agora, Benjamin. "Foi uma alegria inesperada, pois pensei que ele [Benjamin] estaria tristinho pela situação em que se encontrava. Na hora que o vi, ele começou a abanar o rabo, depois o peguei e ele começou a me lamber, comecei a fazer carinho nele. Nossa, foi demais", disse.

Foto: Mayara Subtil/G1
Foto: Mayara Subtil/G1

Michele faz parte da ONG Socorristas de Animais e resolveu tomar a atitude de adotá-lo após saber sobre o caso do pitbull por meio de vídeos no Whatsapp.

Benjamin, que tem oito meses, agora em seu novo lar, conta com a companhia de mais sete irmãos - três gatos e quatro cachorros, um deles com uma pata amputada.

Foto: Mayara Subtil/G1
Foto: Mayara Subtil/G1

Agora Michele avalia formas de manter uma qualidade de vida melhor para Benjamin, por meio de fisioterapias e a aquisição de um carrinho para ajudar na locomoção, já que os cotovelos e os joelhos do cachorro estão machucados. De qualquer maneira, agora ele está em um lar de verdade. Ficamos tão felizes com esse desfecho!

Ana Caroline Haubert

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com

Comentários