Cachorro pit bull de rinha é resgatado em péssimas condições e comove socorristas com olhar doce

O pit bull carrega feridas e cicatrizes adquiridas em rinhas, e mesmo assim, não apresenta um comportamento agressivo.

Há situações inimagináveis que muitos animais são submetidos graças à maldade do homem. Mesmo que precisem de ajuda, eles não tem como pedir ou dizer o que precisam, felizmente a sensibilidade de muitas pessoas é capaz de perceber situações como essa e entrar em cena para ajudá-los.

Foi o que aconteceu com o doce pit bull Aniken, que foi encontrado em péssimas condições pela fundadora e diretora da organização animal Reggie’s Friends, LaChrystal Ricke, em New Caney, Texas, nos Estados Unidos.

Foto: Reggies Friends
Foto: Reggies Friends

Ricke encontrou Aniken sujo e triste em uma poltrona dentro de uma cabana abandonada, com diversas feridas e cicatrizes, provavelmente adquiridas através da violência de rinhas.

Foto: Reggies Friends
Foto: Reggies Friends

Além das primeiras más impressões sobre as condições do cachorro, Ricke percebeu que o animal estava gravemente desnutrido, fazendo com que seus órgãos fossem pressionados, além de estar coberto de carrapatos.

Foto: Reggies Friends
Foto: Reggies Friends

A voluntária disse que o caso de Ricke é, sem dúvidas, o pior com que ela já se deparou.

Mas graças a sua solidariedade, o cão foi descoberto, resgatado, tratado e encaminhado para um novo lar.

“Ele é muito reservado… Vai demorar algum tempo para ele sair da concha e entender que há pessoas que o amam e cuidam”, disse Ricke.

Foto: Reggies Friends
Foto: Reggies Friends

Apesar do medo e receio do animal, ele não foi capaz de perder o seu olhar doce com as pessoas ao seu redor.

Foto: Reggies Friends
Foto: Reggies Friends

Amor, uma família e uma casa, é tudo o que ele precisa para se restabelecer e ganhar confiança novamente na vida. Torcemos para que ele volte a confiar nas pessoas e entender que há mais gente que quer o seu bem, do que o contrário.

Força, Aniken.

Ana Caroline Haubert

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com

Comentários