Após visitar e alimentar por um ano cachorra que ficava presa em corrente, mulher consegue guarda de akita

Por
em Notícias

Foi um longo processo até que o dono negligente perdesse a guarda da cadela, mas a mulher nunca desistiu de ajudá-la.

A sensibilidade e a insistência de uma mulher para ajudar a salvar a vida de uma canina que, mesmo tendo donos, vivia em situação de negligência, fez toda a diferença.

Laura Seymour, que mora em Virgínia, EUA, percebeu que uma cadela da raça Akita Inu, vivia acorrentada a uma árvore, sem comida, água e completamente exposta ao tempo, fizesse sol, chuva ou neve, ela permanecia no mesmo lugar. "Choveu, nevou e ela estava dormindo lá fora na lama."

Mesmo que ela tivesse dono, a situação indignou a mulher que passou a acompanhá-la semanalmente para levar comida, água e dar carinho ao animal que ao que tudo indica, nunca havia recebido isso antes.

Além do acompanhamento, Laura tentou por um ano denunciar o caso ao controle de animais local, que alegou que a akita não estava sofrendo maus-tratos, portanto, não havia nada que eles pudessem fazer para retirá-la do seu dono.

“Eu pensava, meu Deus, eu tenho que levar esse cachorra. Vou ter que roubar, vou ter que fazer algo por isso. Eu vou para a prisão por essa cachorra”, disse Laura.

Takia, como foi nomeada por Laura, sabia que podia contar com a mulher e ficava muito feliz quando ela vinha vê-la, e para retribuir o carinho sempre a recebia com o rabo abanando e muitas lambidas.

Mesmo perdendo as esperanças sobre o controle de animais tomar alguma decisão sobre o assunto, Laura nunca desistiu de ajudar Takia e se mantinha presente em seu dia a dia. Para a sua surpresa, um dia ela finalmente teve um retorno referente a sua última denúncia, em que o órgão disse que o dono havia sido solicitado a entregá-la.

Esse momento foi muito importante, pois foi quando Laura finalmente conseguiu adotar a sua amiga Takia, que não temos dúvidas, ficou imensamente feliz com o desfecho.

A mudança para a Akita não foi apenas de tutores, mas de vida. Do sereno, Takia passou a dormir na cama de Laura, em um ambiente quente, seguro e confortável. Será que ela gostou?

“É 100%, ela gosta tanto de tudo", disse Laura. Apostamos que sim, Laura!

Acompanhe a evolução de Akita:

Que história emocionante e motivacional, que atitudes como a de Laura se espalhem e repliquem pelo mundo!

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com