Fazendeira sai para fazer compras e encontra vaca a esperando dentro de casa quando retorna; vídeo

A vaca Beryl foi criada como um cachorro e, por isso mesmo, está longe de ser considerada uma vaca ‘comum’. Ela cresceu ao lado de outros dois cães e se tornou um animal muito amoroso e compassivo.

Certo dia, sua dona, Sally Webster, proprietária de uma fazenda na Austrália, foi fazer compras na cidade grande. Ao retornar, ficou surpresa ao encontrar Beryl na sala de estar, deitada numa boa, esperando a mãe.

Foto: Arquivo Pessoal / Sally Webster
Foto: Arquivo Pessoal / Sally Webster

Ela nunca havia entrado na casa antes, apenas ameaçado algumas vezes. "Beryl tem uma memória incrível e é muito inteligente, então sabe muito bem como as coisas são e funcionam. O dia em que a encontrei na sala de estar foi um choque. Eu realmente não esperava vê-la toda confortável sentada no tapete”, brincou Sally.

Foto: Arquivo Pessoal / Sally Webster
Foto: Arquivo Pessoal / Sally Webster

Beryl não é apenas inteligente, mas bem-comportada: não havia bagunça ou qualquer coisa quebrada na casa de sua mãe quando ela retornou. Aparentemente, a vaca apenas aproveitou a porta entreaberta para se acomodar na sala.

Foto: Arquivo Pessoal / Sally Webster
Foto: Arquivo Pessoal / Sally Webster

“Ela não deveria ter entrado, mas tudo bem. Pensa numa vaquinha atrevida!”, debocha Sally.

Foto: Arquivo Pessoal / Sally Webster
Foto: Arquivo Pessoal / Sally Webster

A fazendeira acha que Beryl gosta de ficar no tapete porque, quando filhote, ela tinha seu próprio cobertor onde se aconchegava todas as noites para dormir.

A vaquinha nasceu em agosto de 2015. Sua mãe biológica morreu de complicações pós-parto, deixando-a órfã com apenas 2 dias de idade.

Foto: Arquivo Pessoal / Sally Webster
Foto: Arquivo Pessoal / Sally Webster
Foto: Arquivo Pessoal / Sally Webster
Foto: Arquivo Pessoal / Sally Webster

Sally acolheu Beryl em sua casa e a alimentou com mamadeira até que ela crescesse e conseguisse pastar por conta própria na propriedade.

Mas isso não a fez se esquecer dos confortos de casa.

"Ela conhece a minha voz e a do meu marido como ninguém", diz Sally. "Ela pode estar lá fora, bem distante de nós, mas assim que a chamamos pelo seu nome, ela sempre responde de volta e vem até nós”.

Beryl gosta especialmente dos dois cães com quem cresceu - Fred e Wilma, seus irmãos de outra espécie. "Eles ainda gostam de se aconchegar com Beryl e lhe dar muitas lambidas", conta a fazendeira.

Foto: Arquivo Pessoal / Sally Webster
Foto: Arquivo Pessoal / Sally Webster
Foto: Arquivo Pessoal / Sally Webster
Foto: Arquivo Pessoal / Sally Webster

A vaquinha de cinco anos construiu sua personalidade pegando o melhor dos ‘dois mundos’ - tanto em casa, onde cresceu e aprendeu a ser um animal pacato e amoroso, quanto no pasto, onde descobriu o que é ser, de fato, uma vaca.

Gabriel Pietro

Gabriel Pietro têm 20 anos, é redator e freelancer. Fundou o Projeto Acervo Ciência em 2016, com o objetivo de levar astronomia, filosofia e ciência em geral ao público. Em dois anos, o projeto alcançou milhões de internautas e acumulou 400 mil seguidores no Facebook. Como redator, escreveu para vários sites, como o Sociologia Líquida e o Segredos do Mundo. Ainda não sabe se é de humanas ou exatas, Marvel ou DC, liberal ou social-democrata. Ama cinema, política, ciência, economia e música (indie). Ainda tentando descobrir seu lugar no mundo.

Comentários