Leitão que perdeu a mãe após ataque de caçador é acolhido por filha de fazendeiros

Por
em Proteção Animal

Desde muito jovem, quando tinha apenas algumas semanas de vida, o porco-preto James já adorava dormir e se aconchegar ao lado da pequena Phoenix Parker, a ajudante mais jovem da ONG Greener Pastures Sanctuary, na Austrália.

Ele foi resgatado pelo santuário após sobreviver a um ataque cruel e lamentável.

"James foi encontrado em uma floresta", disse Rachael Parker, fundadora do santuário e mãe de Phoenix, ao portal The Dodo. "Algumas pessoas atenciosas encontraram uma clareira onde ele estava sozinho, em choque, andando de um lado para o outro, entre os corpos de sua família, todos mortos no chão”.

Aparentemente, alguém estava atirando nos animais por esporte, mas James milagrosamente conseguiu escapar de ser pego na linha de fogo. Ao mesmo tempo, se tornou órfão em pleno inverno na Austrália.

"Está congelando aqui todas as noites ultimamente. Ainda bem que o ajudamos a tempo, porque ele não teria sobrevivido por muito tempo sozinho", disse Parker.

Os socorristas de James levaram o porco órfão ao santuário, onde ele foi recebido de braços abertos. Como o leitão ainda é jovem demais para se juntar a outros como ele, James atualmente vive dentro de casa com Parker e seus filhos, que se apaixonaram por ele.

Parker afirma que James é muito "confiante" e "mandão", mas também extremamente inteligente - alguns dias atrás, ele aprendeu o comando "sentar".

Ele também é um animal surpreendentemente sociável. “Ele dorme em casa à noite e sai para brincar e fazer amigos no santuário durante o dia”, disse Parker.

A dona dele também brinca sobre as inseguranças do marido. “Ele está preocupado que tenhamos um porco de 100 kg vivendo em casa ainda dentro de alguns anos”, disse ela.

Mas é muito difícil dizer ‘não’ a um rostinho fofo como o de James. Não é mesmo?

Receba nossas notícias no WhatsApp!Entrar no grupo

Gabriel Pietro têm 20 anos, é redator e freelancer. Fundou o Projeto Acervo Ciência em 2016, com o objetivo de levar astronomia, filosofia e ciência em geral ao público. Em dois anos, o projeto alcançou milhões de internautas e acumulou 400 mil seguidores no Facebook. Como redator, escreveu para vários sites, como o Sociologia Líquida e o Segredos do Mundo. Ainda não sabe se é de humanas ou exatas, Marvel ou DC, liberal ou social-democrata. Ama cinema, política, ciência, economia e música (indie). Ainda tentando descobrir seu lugar no mundo.