Tutora de cão atacado por enxame de abelhas está abalada emocionalmente: 'Ele partiu no Dia do Amigo para nos salvar'

Por
em Notícias
O ataque aconteceu em um parque e, enquanto o outro cão conseguiu escapar, o Tufão permaneceu no local na tentativa de proteger suas donas.

Frequentar parques de áreas verdes costuma render momentos muito prazerosos para as famílias e para os seus animais de estimação, mas a última ida da advogada Luana Iara Evaristo Vieira, 38 anos, ao local, foi um verdadeiro pesadelo.

Ao chegar no Parque da Cidade, no Distrito Federal, acompanhada da mãe, de 72 anos, e dos seus dois cachorros, Tufão e Beck, Luana passou por momentos de desespero ao ser atacada por um enxame de abelhas.

O ataque iniciou logo que saíram do carro e só foi interrompido com a chegada do Corpo de Bombeiros, por volta das 10h30 do dia 19 deste mês. “Os bombeiros usaram um forte jato d’água com mangueira para espantar as abelhas”, detalhou Luana.

Beck foi a única que conseguiu escapar a tempo, ao contrário do Tufão, que na tentativa de atrair a atenção das abelhas e salvar as outras integrantes da família, levou mais de 200 picadas na região do focinho, além de outras regiões do corpo. De acordo com Luana, Tufão ficou no local para tentar servir de isca e protegê-las. Mesmo tendo sido levado ao veterinário, Tufão estava gravemente ferido, não resistiu e morreu um dia após o ataque.

“Estou muito abalada emocionalmente. Éramos muito apegados um ao outro. Meu melhor companheiro. Ele morreu no Dia do Amigo (20) para nos salvar. Deu a vida por mim. Está sendo muito difícil. Um dano irreparável”, disse.

O administrador do parque, Silvestre Rodrigues, confirmou o fato e lamentou o ocorrido. “Já conversamos com o Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal e apicultores do DF para detectarem os focos no local e agirem conforme orientado.” Que as providências sejam tomadas e nenhuma outra família, nem os seus animais, precisem passar pela mesma dor.

Que situação triste, né? Mesmo não resistindo, Tufão agiu como um grande herói e isso a sua família jamais esquecerá. Força à família!

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com