Em aventura fora de série, gato sai para passear e vai parar há 700 km de casa; confira

Por
em Notícias
Se dependesse da aventura do gato, dificilmente ele voltaria para a sua casa, em uma viagem de 9h, mas graças à coleira de identificação, isso foi possível.

Quem nunca passou por algum susto com os seus animais de estimação, deve integrar a porcentagem de 1% dos donos de pets. Dono de um gato, Anderson Batista de Jesus, de Goiânia, Goiás, sabia que ele era independente e adora passar algumas horas fora de casa, mas o que ele nunca imaginou, é que ele poderia viajar 700 km.

O susto, aconteceu em junho deste ano, quando o protagonista dessa história, Gaspar, foi parar há 700 km de casa, em Primavera do Leste, Mato Grosso. Como ele foi parar lá? Essa é uma pergunta que só o Gaspar pode responder, mas o dono suspeita que ele tenha viajado dentro do capô de algum carro que fez o trajeto de Goiânia a Primavera do Leste, onde Gaspar desembarcou.

Ele foi encontrado pelo mecânico Geraldo Bragança, que ao olhar à placa de identificação presa à coleira, ligou para o número encontrado.

“Eu falei que o gato estava aqui na minha oficina e passei o endereço. Aí o rapaz falou: ‘Mas onde fica esse bairro?’. Eu estranhei e falei: ‘Moço, você tá falando de onde?’. Ele falou que era de Goiânia, e eu falei: ‘Moço, o gato está aqui em Primavera do Leste, no Mato Grosso’”, disse.

Embora fosse normal Gaspar sair e voltar no outro dia, a demora prolongada preocupou o dono Anderson, afinal, quando ele poderia imaginar que o seu gato estava participando de uma viagem com 9h de duração?

“Eu vi esse gato acompanhando um carro. O carro arrancou, e o gato ficou para trás. Eu corri e peguei ele”, conta o mecânico.

Depois de localizar o paradeiro de Gaspar, Anderson e Geraldo combinaram uma estratégia de encaminhar ele de volta para a sua casa. Com a ajuda de uma ONG de Primavera do Leste, o gato retornou para Goiânia, de carona no mesmo dia. Confira:

Uma aventura digna de roteiro de filme, não é mesmo? Como será que o Gaspar se sentiu depois de uma peripécia dessas? Bem, ele não sei, mas o dono acredito que bastante aliviado…

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com