Morador de rua de SP emociona por seu amor a cachorro: ‘Primeiro eu alimento ele, para depois eu me alimentar’

em Notícias

São muitas as dificuldades enfrentadas por Carlos Augusto de Lima Souza, mais conhecido como Bin Laden, nomeado assim não pela aproximação com a ilegalidade, mas pela aparência.

Bin Laden vive pelas ruas de São Paulo e encontra na reciclagem a única fonte de renda, que apesar de arrecadar muito pouco, mantém a sua sobrevivência e a do seu melhor amigo, seu cachorro Truque.

O morador de rua explica que encontrou o cão já com idade avançada e bastante adoecido, mesmo assim, fez questão de acolhê-lo. Companheiro de vida, o cão está sempre ao lado do dono, que mesmo com tão pouco, tem amor de sobra para compartilhar com o seu amigo.

A devoção ao animal é demonstrada também em pequenas atitudes do cotidiano, como na divisão da comida. “Comemos quase no mesmo prato, eu como as sobras dele, eu não dou sobras para ele. Primeiro eu alimento ele, para depois eu me alimentar”, explica Bin Laden.

Como a vida na rua é cheia de desafios e dificuldades, Bin Laden lamenta não poder oferecer melhores condições para o seu melhor amigo. Truque estava com um ferimento nas costas causado por uma mordida que não pôde ser tratada devido à falta de assistência. O ferimento não cicatrizava pelo fato do cão se esfregar no chão, mas quando está por perto, Bin Laden cuidava para que isso não acontecesse.

A história foi noticiada pelo programa de TV Repórter em Ação, que comovido com a situação de Bin Laden, providenciou uma veterinária para tratar o caso de Truque, identificando a sua situação de saúde e o medicando.

Animado com uma nova perspectiva de vida, Bin Laden afirma que irá procurar emprego, pois quer melhorar sua situação atual e proporcionar uma vida melhor para o seu amiguinho.

Saiba mais sobre a história de Bin Laden assistindo o vídeo abaixo:

Tomara que tudo dê certo e ele consiga alcançar os seus objetivos, junto daquele que sempre esteve ao seu lado, o seu cão Truque.

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com