Vídeo de mulher abandonando filhote de cachorro na rua e indo embora gera indignação nas redes sociais

De acordo com o Instituto Nacional de Estatística e Geografia (Inegi) do México, o país latino possui mais de 18 milhões de cães em situação de rua.

Em outras palavras, 7 em 10 cães do México vivem desabrigados.

Essa realidade dura e cruel vai de encontro com um vídeo publicado nas redes sociais que mostra uma mulher abandonando sem qualquer remorso seu cachorro de estimação em um posto de gasolina de Magdalena Contreras, na região central do país.

As imagens causaram indignação na internet, especialmente pelo fato dela estar mais preocupada se alguém estava vendo sua atitude criminosa do que com o bem-estar do animal em si.

Foto: Reprodução / Infobae
Foto: Reprodução / Infobae

No vídeo compartilhado pelo portal Infobae, ela é vista tirando o cachorro de uma bolsa e colocando-o sorrateiramente em um canteiro, afastando-se do local enquanto o animal tenta voltar até ela.

A filmagem foi disponibilizada para as autoridades da Cidade do México, que tomarão as medidas cabíveis contra a mulher e a favor do cãozinho.

Segundo a Procuradoria Ambiental e Territorial (PAOT), cerca de 500 mil cães e gatos são abandonados em vias públicas por ano em território mexicano.

Ativistas pelos direitos dos animais da Cidade do México relataram que desde o início da pandemia de Covid-19, houve um aumento vertiginoso no número de denúncias envolvendo abandono animal.

Foto: Reprodução / iStock
Foto: Reprodução / iStock

“De cada 10 ligações recebidas nos abrigos, 8 relatam abandonos”, afirmou Beatriz Rodríguez, diretora-geral da ONG Neverías Frody, empresa que doa rações para cães.

Essa prática, argumenta Beatriz, é consequência do falso argumento de que os animais propagam o coronavírus, além do fato de que “muitas pessoas não conseguem manter seus animais de estimação e optam por abandoná-los”.

Assista abaixo o momento do abandono:

Gabriel Pietro

Gabriel Pietro têm 20 anos, é redator e freelancer. Fundou o Projeto Acervo Ciência em 2016, com o objetivo de levar astronomia, filosofia e ciência em geral ao público. Em dois anos, o projeto alcançou milhões de internautas e acumulou 400 mil seguidores no Facebook. Como redator, escreveu para vários sites, como o Sociologia Líquida e o Segredos do Mundo. Ainda não sabe se é de humanas ou exatas, Marvel ou DC, liberal ou social-democrata. Ama cinema, política, ciência, economia e música (indie). Ainda tentando descobrir seu lugar no mundo.

Comentários