Menino adotado assume missão de ajudar cães idosos a serem acolhidos também: 'Sei como é não ser amado'

Robbie tem apenas 9 anos, mas já tomou para si um nobre propósito de vida: salvar cães que foram abandonados por serem idosos e que precisam de um novo lar.

Para isso, o menino se tornou voluntário da ONG Flagler County Humane Society em Palm Coast, Flórida (EUA), onde passa o dia livre alimentando e cuidando dos animais, especialmente vira-latas mais velhos.

“Há algo neles que eu simplesmente amo”, disse Robbie.

Isso porque o jovem se vê nos doguinhos. “Ele sabe o que é não ser amado e cuidado. Ele é o garoto mais esperançoso, otimista e genuinamente atencioso”, disse a mãe adotiva de Robbie, Maria.

Quando era apenas um bebê, Robbie foi agredido diversas vezes pelos pais biológicos, indo parar no hospital - duas vezes com lesões sérias na cabeça.

Há dois anos, Maria e seu marido Charles decidiram acolhê-lo em um orfanato da Flórida. Apesar dos horrores de seu passado, ou talvez por causa deles, o garoto era muito fechado e introspectivo emocionalmente.

Recentemente, um das cachorrinhas de Robbie, Buffy, teve que ser sacrificada. Ele queria abraçá-la até o fim e insistiu para que sua mãe tirasse fotos da despedida, talvez porque soubesse o que estava para acontecer. Depois que Robbie finalmente permitiu que ela fosse sepultada, ele disse à mãe: “Eu sei como é não ser amado ou cuidado e não quero que nenhum animal meu se sinta assim”.

“As pessoas não querem acolher pessoas mais velhas e cachorros mais velhos. Elas só querem bebês e cachorrinhos”, disse Robbie.

“Ele está tão ciente de que poderia ter sido totalmente diferente para ele. E nesses cães mais velhos Robbie encontrou um lugar para praticar a compaixão”, disse Maria.

Quando crescer e ficar adulto, Robbie quer adotar ele mesmo crianças que precisam de acolhimento. Até lá, para mostrar seu compromisso e fazer o que puder, ele prometeu adotar tantos cães idosos quanto seus pais permitirem. Até agora, o menino têm seis.

A última adotada foi Molly, uma cachorrinha shih tzu com dentes tortos.

Gabriel Pietro

Gabriel Pietro têm 20 anos, é redator e freelancer. Fundou o Projeto Acervo Ciência em 2016, com o objetivo de levar astronomia, filosofia e ciência em geral ao público. Em dois anos, o projeto alcançou milhões de internautas e acumulou 400 mil seguidores no Facebook. Como redator, escreveu para vários sites, como o Sociologia Líquida e o Segredos do Mundo. Ainda não sabe se é de humanas ou exatas, Marvel ou DC, liberal ou social-democrata. Ama cinema, política, ciência, economia e música (indie). Ainda tentando descobrir seu lugar no mundo.

Comentários