10 sinais que o seu cão demonstra que podem indicar depressão

em Notícias

Não diferente das pessoas, os animais possuem sentimentos igualmente felizes ou dolorosos. É necessário, portanto, que os donos estejam sempre atentos ao seu comportamento.

A depressão é um estado de espírito que também atinge os cães, e o auxílio do dono nesse momento é indispensável. E se você está se perguntando como identificar a depressão canina, citaremos 10 sinais que os animais demonstram quando não estão se sentindo bem.

Confira:

1. Ignorar passeios e brincadeiras

Quando os animais estão com depressão, eles passam a ter níveis de energia mais baixos, por isso, brincadeiras, passeios, exercícios já não serão mais atrativos para eles como eram antes. “Pode ser que sua brincadeira favorita no mundo seja jogar uma bola de tênis, e de repente eles não querem mais fazer isso”, disse a veterinária Katy Nelson, DVM, da Virgínia, EUA.

2. Perder o interesse nas atividades favoritas

Deixar de demonstrar interesse nas atividades que antes eram prioridades para ele, é um sinal bastante evidente da depressão. A chave é perceber se o seu cão triste tem uma mudança de comportamento inexplicável ou parou de desfrutar atividades que costumava praticar com prazer, diz Kelly Ryan, DVM, diretora de serviços veterinários da Humane Society of Missouri's Animal Medical Center of Mid-America.

3. Deixar comida na tigela

A depressão canina se manifesta de forma semelhante à depressão em humanos. Assim como você pode perder o apetite quando está se sentindo para baixo, seu cachorro triste também pode não ter vontade de comer. Se o seu cão não mostra sua ânsia habitual por sua comida favorita ou até mesmo perde peso, ele pode estar sofrendo de depressão, diz Russell Hartstein, um treinador de cães famoso da Fun Paw Care de Los Angeles, também dos Estados Unidos.

4. Dormir mais que o normal

Não há regra para a definição ideal de sono dos cães, mas o dono deve ficar atento se o seu cachorro passar a dormir mais que o habitual, passar muito tempo deitado e não se esforça para sair da cama. “Se seu cachorro de 15 anos normalmente dorme 14 horas por dia e agora 20h, isso seria uma grande diferença”, diz o Dr. Ryan.

5. Passar por um luto

Perder um familiar ou alguém muito próximo é igualmente doloroso para um animal, naturalmente, eles também passam pelo processo de luto. Se esse período se estender por muito tempo, a família deve ficar atenta pois o quadro pode ter evoluído para depressão. “Você não pode realmente acelerar o processo de luto”, diz Hartstein, “mas pode confortá-los e ser sensíveis às suas necessidades”, diz o treinador de cães, Russell Hartstein.

6. Passar muito tempo dentro de casa

Os cães precisam de espaço para correr e podem ficar tristes se não tiverem a chance. “Se você ficasse trancado dentro de casa o tempo todo e não exposto ao ar livre, exceto no quintal e ao redor do quarteirão, você não se sentiria satisfeito e ficaria deprimido”, diz Hartstein. O mesmo vale para os cães, então reserve um tempo para levá-los para longas caminhadas ou para o parque. Assim que começar a obter a liberdade que anseia, seu animal de estimação poderá aos poucos recuperar sua energia.

7. Mostrar agressão repentina

A mudança de humor é influenciada por algum motivo, e se o cão era calmo e passou a mostrar agressividade, é importante que o dono dê atenção ao caso. A depressão não deve ser seu primeiro pensamento se seu cão sempre foi agressivo, mas um vira-lata fofinho que repentinamente fica bravo pode estar lhe dizendo que algo está errado. Um cachorro com depressão pode começar a rasgar o sofá ou rosnar quando você o toca. Nem sempre é o rosto triste e desamparado que você acha que é o rosto da depressão.

8. Ficar sozinho em casa

Assim como muitas pessoas, os animais também não gostam de ficar sozinhos. Seu cão provavelmente fica sozinho quando você sai, então, se seu trabalho o mantém constantemente fora de casa por longos períodos, seu animal de estimação pode parar de pular para vê-lo no minuto em que você voltar. “Os cães são seres sociais e não se contentam em ficar sozinhos por muitas horas”, diz Hartstein. Uma alternativa é alugar um profissional passeador de cães ou pedir a um familiar para adicionar outra caminhada à programação do seu animal de estimação.

9. Mudança de casas

Acostumados com um mesmo espaço, os cães estranham as mudanças e precisam de um período de adaptação, reconhecimento de espaço, para explorar o local. A mudança pode ser difícil para os animais, e seu cão pode se sentir deprimido enquanto se acostuma com o novo ambiente, diz Hartstein. Com um pouco de tempo e atenção, porém, seu animal de estimação deve sair dessa situação e se familiarizar com o novo ambiente.

10. Se lamber constantemente

Os animais não se lambem apenas para ficarem limpos; às vezes, usam a ação para se sentir melhor. Embora não seja um sintoma comum de depressão em cães, não é inédito, diz o Dr. Ryan. “Se os cães têm problemas de ansiedade, eles podem ter comportamentos de aparência mais compulsiva que podem ser autossuficientes”, diz ele. “Eles escolhem um local e continuam lambendo.”

Dica

Além dos cuidados comportamentais, é importante cuidar da saúde física do seu cãozinho e o levar ao veterinário periodicamente. Se tudo estiver certo, seu veterinário provavelmente recomendará que o seu cão faça mais exercícios, uma dieta mais saudável. Como um último esforço, um veterinário pode prescrever a um cão triste os melhores medicamentos contra a depressão.

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com