Vira-lata que recebeu o pior tratamento só porque 'fez xixi dentro de casa' é salva após denúncia de vizinha

Por
em Notícias
Agora, livre da maldade da mulher, a cadelinha está sendo cuidada por voluntários de uma ONG de animais.

É lamentável ver que os maus-tratos aos animais é algo presente e pertinente na sociedade, e o que, pelo menos, ameniza a situação é o fato dessas situações passarem cada vez menos impunes.

Hoje, dificilmente atos de negligência contra os animais passam despercebidos e uma câmera é capaz de registrar tudo e, assim, mudar por completo a vida das vítimas. Foi exatamente esse contexto que aconteceu em Mairena del Aljarafe, Sevilha, na Espanha, que salvou a vida da cadelinha, agora chamada Lana.

Ao perceber a sua vizinha maltratando a sua cadela de estimação, Lana, uma mulher decidiu filmar a ação e denunciar o caso. O ato, repreensível por si só, se torna ainda mais revoltante pela motivação da agressão: Lana ter urinado e feito cocô dentro da residência.

Como punição, a mulher jogou Lana brutalmente contra o chão do terraço. Apesar de repugnante, felizmente a vizinha conseguiu capturar o momento e, graças à filmagem, a denúncia foi validada e Lana conseguiu ser resgatada dos cuidados da agressora. Caso queira assistir o vídeo, clique aqui.

Após as repreensões da vizinha, a mulher não demonstrou nenhum traço de arrependimento e, além disso, ameaçou denunciá-la caso ela publicasse as imagens em alguma rede social.

Com a denúncia, a Câmara Municipal pôde agir e a Polícia Municipal de Mairena abriu processo contra a mulher envolvida. Felizmente, o animal foi resgatado e agora está sob os cuidados dos voluntários da ONG La Tropa de Isra, que tem compartilhado atualizações em suas redes sociais sobre o caso de Lana.

Segundo a ONG, em uma postagem feita no último dia 13, ela chegou muito assustada, mas aos poucos tem se soltado e se sentido à vontade no novo ambiente que conta até mesmo com outro amiguinho. O mais confortante nessa história, é a certeza, que ela está livre e longe da mulher que se dizia sua dona. Em breve, esperamos, que ela esteja pronta para ir para um novo lar que essa fofinha tanto merece.

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com