Cachorro uiva de saudade ao ouvir voz do dono por telefone após 2 anos perdido

Por
em Notícias
O cão fugiu de casa e depois de dois anos, o dono que nunca havia parado de procurá-lo, finalmente o reencontrou.

Não há nada mais desesperador para um dono, que ama o seu animal de estimação, perdê-lo em vida. Embora seja comum que os cães escapem querendo explorar algumas ruas por aí, eles podem perder a noção e acabar indo para longe, deixando os donos preocupados com o seu paradeiro. Assim aconteceu com Bill Ballato, que ficou desolado desde que o seu cão Bosco, uma mistura de beagle, escapou e acabou fugindo.

O homem que vivia em Westerley, Rhode Island (EUA), saiu a procura do seu cão imediatamente, pediu ajuda aos vizinhos, espalhou cartazes pela comunidade, mas não conseguiu nenhuma informação sobre Bosco.

Além da saudade de Bosco, Bill se preocupava com o bem-estar do seu cão e em como ele estaria enfrentando as noites frias e tempestuosas. Bill nunca desistiu de procurar Bosco e, graças a sua insistência, dois anos depois, o reencontro finalmente aconteceu.

Bill havia se mudado para o estado do Colorado, então ele contou com a ajuda de Sheila Graham, uma funcionária da Homeland Security que trabalha como detetive que procura animais de estimação em seu tempo livre. Eles haviam recebido informações sobre a presença do cachorro em um estacionamento, então Sheila compareceu ao local e tentou atrair o cão.

Felizmente, Sheila o encontrou e conseguiu capturá-lo. Já com ele, a voluntária ligou para Bill para contar sobre o sucesso do resgate, quando os dois foram surpreendidos com a reação de Bosco, que ao ouvir a voz do dono no telefone, começou a latir e a uivar.

Mesmo tanto tempo depois, ele ainda reconhecia a voz do dono, que claro, ficou emocionado com a situação. Imediatamente Bill se deslocou para Rhode Island para encontrar o seu amado cão. Agora, eles estão felizes e o mais importante: juntos novamente.

Assista ao reencontro emocionante:

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com

Comentários