Vendedora de SP alimenta cachorrinho de rua com a própria marmita e boa ação viraliza

A vendedora Renata Honório, de 42 anos, não esperava, mas virou símbolo de empatia e generosidade após uma foto dela ser compartilhada na internet por um colega de trabalho.

Na imagem, ela aparece oferecendo a própria marmita para um cachorrinho de rua faminto em Cubatão, na Região Metropolitana da Baixada Santista (SP).

De acordo com o portal G1, a marmita era o único alimento da vendedora para o seu café da manhã. Renata conta que a foto foi feita no último dia 23, mas só começou a repercutir agora.

"Especialmente nesse dia, o cachorrinho entrou na loja e até achei que estava com algum cliente, porque olhava por todo o local. Mas, quando olhei para ele, enxerguei um olhar triste, que doeu meu coração. Como eu não tinha ração naquele momento para alimentá-lo, fui lá em cima e peguei o único alimento que tinha levado para o café da manhã, uma broa", conta a vendedora.

Sem saber, ela foi fotografada por um colega de trabalho. Comovido com a boa ação, ele decidiu compartilhar a imagem online.

Renata afirma que a loja onde trabalha sempre levantou a bandeira da adoção de animais em situação de vulnerabilidade, como era o caso daquele cãozinho de rua. Além disso, desde criança a vendedora sempre foi apaixonada por animais, tendo resgatado e acolhido diversos cães e gatos da rua onde mora com o irmão.

"De vez em quando, aparecem pela avenida da loja alguns animais abandonados andando por ali, então, meus colegas já sabem que eu costumo ajudar", relata.
"O cachorrinho estava com um pouco de sarna, e percebi que só queria carinho. Depois que ele se alimentou, foi embora, e ainda foi visto e ajudado por uma amiga minha. Mas, apesar de procurá-lo muito depois disso, não o encontramos mais", complementou ela.
Sobre a repercussão da fotografia, Renata comentou: "Foi algo que a gente nem esperava. Mas, diante de tudo isso, o único sentimento que tenho no meu coração é que, se nós conseguirmos conscientizar as pessoas do auxílio que esses animais precisam, já vai ter valido a pena. O meu desejo é que não exista mais abandono de animais e que eles não passem fome, porque tudo que eles nos oferecem, independentemente das circunstâncias, é amor".

Como ajudar um animal de rua

1. Quando encontrar um animal de rua, não maltrate-o, ele não tem culpa de estar nessas condições.

2. Ajudar um animal de rua evita propagação de doenças, como a raiva. Quando encontrar um animal, não o afaste, busque ajuda de um abrigo local para que possa recolhe-lo e cuida-lo como merece.

3. Se não tem condições de adotar por falta de espaço ou tempo, seja um patrocinador, contribua em valor, participe das rifas de protetores de animais ou ONGs, compre produtos do abrigo. Ajude!

4. Se você não tem condições financeiras, mas quer ajudar, seja um voluntário, os abrigos necessitam e muito de mão de obra para ajudar a cuidar dos animas.

5. Fazer o bem, transforma você e contagia as pessoas ao seu redor a fazer o mesmo. Doe-se!

Gabriel Pietro têm 20 anos, é redator e freelancer. Fundou o Projeto Acervo Ciência em 2016, com o objetivo de levar astronomia, filosofia e ciência em geral ao público. Em dois anos, o projeto alcançou milhões de internautas e acumulou 400 mil seguidores no Facebook. Como redator, escreveu para vários sites, como o Sociologia Líquida e o Segredos do Mundo. Ainda não sabe se é de humanas ou exatas, Marvel ou DC, liberal ou social-democrata. Ama cinema, política, ciência, economia e música (indie). Ainda tentando descobrir seu lugar no mundo.