Halloween pet: Cão pastor-australiano fica sozinho por 15 minutos e prende abóbora na cabeça

Os donos saíram rapidamente para ir ao mercado e tiveram uma surpresa no retorno: seu cão havia se transformado na própria decoração.

Por
em Notícias

Todo cão costuma ter talento para algo, seja para auxiliar o dono em alguma tarefa, para proteger e entreter uma criança, ou para arrumar confusões. No último quesito, o cão Luke da raça pastor-australiano se encaixa bem. Luke é um cãozinho muito amado, mas também muito arteiro. Ele desconhece a palavra limites e tem provado isso aos donos desde que era um filhotinho.

"É literalmente o dia todo e a noite que ele está se metendo em coisas que não deveria, eu juro que ele sabe o que não deveria e vai direto para isso”, disse Becca Ann Hoerner, a mãe de Luke, ao The Dodo.
“Desde que o trouxemos para casa, tivemos que pegar todas as coisas de plástico, metal, cerâmica, tijolo e até mesmo itens de concreto porque ele mastiga/carrega QUALQUER COISA, exceto um brinquedo de cachorro! No primeiro dia em que o trouxemos para casa, ele arrastava no quintal uma chave inglesa com o dobro do seu tamanho", afirma a dona.

Bem, só restava aos donos aceitar a personalidade do filhote, né? E é assim que tem sido desde então, mas o que Luke esquece, é que nem sempre os donos estarão por perto para salvar a sua cabeça, literalmente.

Recentemente, os donos saíram para ir até o mercado e ficaram longe por aproximadamente 15 minutos. Tempo necessário para Luke ficar com a cabeça presa em uma abóbora que estava sendo usada como decoração para o Halloween.

Em um primeiro momento os donos não conseguiram fazer nada além de rir.

“Paramos em casa e meu marido levou as sacolas para dentro, mas rapidamente voltou correndo para fora da casa em gargalhadas histéricas”, disse Hoerner. “Ele gritou para eu entrar em casa e a única informação que me deu é 'você tem que ver isso'. Fiquei imediatamente preocupada até que cheguei na porta e Luke estava lá para me cumprimentar com uma enorme abóbora na cabeça! ”

Veja o vídeo:

Apesar da situação, Luke não parecia estar muito incomodado com o arranjo enfiado na sua cabeça, pelo contrário, parecia se divertir, segundo os donos.

“Honestamente, acho que ele estava se divertindo”, disse Hoerner. “Ele acaba com todos os tipos de coisas presas a ele / sobre ele, regularmente. Ele estava pulando apenas e tentando fazer contato visual através dos buracos dos olhos da abóbora!"

Logicamente, os donos não puderam perder a oportunidade de registrar o momento cômico antes de salvar a abóbora, digo, o Luke.

"Ele estava animado por nos ver em casa e nos deu alguns beijos de 'obrigado' por salvar sua bunda peluda da abóbora malvada!", satirizou a dona.

Bem, penso que a partir de agora os donos terão mais atenção com a decoração, especialmente com a que está ao alcance do Luke.

Como distrair um cão bagunceiro

Cada cão possui uma personalidade única, mas se o seu animal de estimação é agitado e costuma fazer muita bagunça, não se desespere, existem algumas maneiras de contornar essa situação.

Algumas opções são:

- Comprar brinquedos

Compre brinquedos destinados exclusivamente ao seu cachorro, dando preferência para aqueles que ele possa brincar sozinho, se mantendo entretido e ocupado. Certifique-se que objetos que podem ser engolidos ou prejudicar o animal, como chinelos e talheres, estejam fora do alcance dele.

- Dar atenção

Brincar, conversar e dar carinho para o animal pode ser a melhor solução. Agora, se alguns casos de bagunça persistirem, tome a atitude contrária e "dê um gelo" no animal, desassociando o ato de destruir e bagunçar com a atenção ganha. Caso o motivo para o mal comportamento seja para chamar a sua atenção, até mesmo broncas irão o estimular.

- Levá-lo para passear

Mantenha uma rotina de dois passeios por dia, de pelo menos 30 minutos cada. O ideal é que os horários também sejam os mesmos - como antes de ir trabalhar e depois da janta. Assim, no final do dia o cãozinho outrora bagunceiro já terá se divertido e gastado muita energia junto ao seu dono. Os cães amam 'saber' que eles tem rotina e que ela é respeitada por você.

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com