Estátua de cachorro em cemitério nova-iorquino é visitada por turistas que deixam gravetos sob seus pés

Por
em Notícias

Apesar de ser um passeio incomum, o cemitério Green-Wood no sul do Brooklyn, Nova York (EUA), é visitado por muitas pessoas e por um motivo bastante especial: deixar gravetos sob a estátua de bronze do cachorro Rex.

A imagem do cão está aos pés da sepultura do seu dono, John E. Stow, que foi um dos comerciantes de frutas mais experientes da cidade quando morreu em 1884. Por anos, as pessoas coletam gravetos e galhos caídos para deixá-los nas mãos de Rex.

O costume se estende nos dias de hoje e, mesmo quem não conhece a origem da sua história, ajuda a aumentar a sua coleção de gravetos.

“Quando se trata de Rex, ele obviamente se destaca”, disse Stacy Locke, gerente de comunicações do Cemitério Green-Wood, ao The Dodo.

Seja para visitar o túmulo de pessoas queridas ou não, a estátua de Rex é uma das mais visitadas do local.

“As pessoas o veem da estrada - é uma espécie de local proeminente, logo depois do cruzamento de duas estradas aqui. As pessoas vão deixar cair um pedaço de pau em suas patinhas. Alguém também deixou uma foto de um cachorro lá uma vez, talvez seu bichinho de estimação que faleceu, como se dissesse: 'Rex, cuide do meu pequenino’”, informou Stacy.

Além de Rex, há muitos outros animais que foram enterrados no local junto dos seus donos, pelo menos antes que o conselho de curadores do cemitério proibisse enterros de animais em 1879.

“Há outra escultura de cachorro que tem uma história misteriosa semelhante, mas está um pouco mais fora do caminho tradicional”, disse Locke.

Apesar da bela escultura do Rex, Stacy não tem certeza se realmente há um cão enterrado ali.

“Acho que as pessoas gostam de acreditar que há um cachorro enterrado lá e muito bem pode estar”, disse Locke. “Mas é difícil dizer.”

Estando ali ou não, uma coisa é certa: a imagem de Rex está ali para lembrar às pessoas o quão forte e inabalável é o amor de um cão, mesmo que depois da vida.

Famosos enterrados no cemitério Green-Wood

A entrada principal do cemitério foi construída em 1861-1865. Um dos cemitérios mais tradicionais da cidade, possui diversos monumentos famosos estão localizados no cemitério.

Incluindo uma estátua de DeWitt Clinton (foi presidente do município de Nova York e governador do estado nova-iorquino), e um memorial erguido por James Brown, presidente do banco Brown Brothers e a Collins Line, em homenagem aos seis membros de sua família mortos no afundamento do SS Arctic em 1854. Este incorpora uma escultura do navio, semi-submerso pelas ondas.

Está no local também, o compositor americano Louis Moreau Gottschalk, que morreu de malária, no Rio de Janeiro, onde ele compôs a famosa grande fantasia triunfal sobre o Hino Nacional brasileiro, dedicada à Princesa Isabel.

Além de Leonard Bernstein, autor do musical West Side Story e um dos maestros americanos mais populares do século 20. Há ainda, diversas personalidades locais, políticas e artistas.

O local se tornou um verdadeiro ponto turístico, tamanha beleza dos túmulos e estátuas do cemitério.

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com