Abrigo de cachorros vende roupinhas de Natal para sobreviver em meio à crise

Por
em Notícias
Além de deixar os pets mais lindos com look natalino, as vendas irão ajudar a manter os cães de abrigo.

Através da confecção e da venda de roupas natalinas para cães, um abrigo de Comas, Lima, no Peru, busca recursos financeiros para custear os animais que lá vivem.

São mais de 20 cães ao todo que requerem cuidados básicos como alimentação e vacinas. Além disso, há custo do aluguel do local.

Buscando divulgar a causa, a fundadora do abrigo 'Mi casa Hogar mi Chester', Paula Alarcon Cruz, compartilhou com o portal de notícias peruano Wapa, o valor das despesas que possui com os animais.

“Tenho 20 cachorros, um deles tem três patas. Todos os meses temos a meta de arrecadar 900 soles (R$1.263,00) pelo aluguel da casa dos cachorros resgatados, refeições balanceadas que soma 700 soles (R$982,80) por mês e vermifugação a cada três meses 200 soles (R$281,67)e, vacinas anuais adicionais", explicou Paula.

A alternativa encontrada pela fundadora foi criar roupinhas de Natal para cães e colocá-las à venda.

"Vendo roupas de Natal, bermudas, roupas de lã, jaquetas, roupas de algodão para cachorros e gatinhos. Tudo para ajudar meus salvadores”, acrescentou.

Além de somar renda, Paula busca apoio da comunidade para incentivar a adoção dos animais. Principalmente porque o Peru é um lugar em que há muitos animais vivendo nas ruas.

“Aprendamos a ser responsáveis ​​com os animais, pois eles têm a capacidade de sentir como nós”, suplica Paula.

Necessidades de um abrigo de animais

Adotar um cachorro ou outro animal de estimação é uma forma de ajudar os abrigos de animais, mas não é a única. Se você não pode fornecer um lar para sempre para um animal necessitado, você pode doar dinheiro ou suprimentos para ajudar o abrigo local a funcionar com menos estresse. Veja como contribuir, doando

  • dinheiro.
  • brinquedos.
  • alimento e petiscos.
  • material de limpeza.
  • toalhas e cobertores.
  • jornais.
  • coleiras e trelas.
  • caixas transportadoras.
  • tigelas de comida e vasilhas de água.
  • remédios para tratamento de pulgas e carrapatos, etc.

Faça sua parte. Ajudar faz bem!

Receba nossas notícias no Whastapp! Entrar no grupo

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com