Cão dachshund especialista em encontrar dinheiro arrecada mais de 250 dólares e dono doa para abrigo de animais

Por
em Notícias

Que os animais possuem o coração mais doce de todos não é novidade, mas a atitude do pequeno Jake, um dachshund, de 15 anos, é inspiradora. O cãozinho que vive em Dearborn, Michigan (EUA), tem um talento único: encontrar dinheiro em qualquer lugar.

Seja na rua, em parques, embaixo do sofá, ou atrás da almofada, Jake tem um olfato invejável e muito apurado para dinheiro. O dono, Richard Truett, resolveu aproveitar a habilidade do seu cachorro e passou a guardar todo o valor encontrado em uma caixa de madeira.

Depois de algum tempo, Richard resolveu conferir o valor e se surpreendeu com a quantia arrecadada. Os valores encontrados por Jake somavam o valor de US $ 250 equivalente a R$1.395,15, de acordo com o ClickonDetroit, um portal de notícias americano da área metropolitana de Detroit e região. Orgulhoso, Richard resolveu destinar o valor para construção de uma nova área para animais no centro de adoção Friends for Animals of Metro Detroit.

A finalidade, no entanto, requer um investimento maior, então Richard decidiu criar uma campanha de arrecadação para multiplicar o valor. A meta é de 25 mil dólares e até o momento a campanha arrecadou pouco mais de US $ 6 mil.

"A pandemia de COVID-19 trouxe um senso de urgência para essa missão. Um cachorro dando seu próprio dinheiro para ajudar outros animais: o que poderia ser mais perfeito?", questionou Richard na publicação em seu Facebook.

Cão encontra carteira com quase R$ 4 mil e devolve ao dono

Esse, no entanto, não é o primeiro caso de um cachorro que tem faro - e um faro bom - para o dinheiro. Recentemente, contamos a história do cachorrinho Marrom que encontrou uma carteira com quase R$ 4 mil que foi devolvida ao dono.

O caso, ocorrido em Londrina, Paraná, ganhou as redes pela atitude do cachorro que levou a carteira até a proprietária de um pet shop que identificou o dono: o açougueiro de um mercado da região em que o Marrom costuma ficar. O felizardo, Joaquim Arantes, não poderia ter ficado mais feliz com a ajuda do cãozinho.

Viu só?! Mesmo sem saber, os pets estão sempre beneficiando e ajudando outros amiguinhos, seja da mesma espécie, ou humanos atrapalhados que perdem os seus objetos.

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com