Morador de rua pede a veterinários que ajudem sua cachorrinha que não queria comer

Por
em Notícias

Um morador de rua do México adotou uma cachorrinha abandonada e ficou muito preocupado com o fato do animal não querer se alimentar de jeito algum.

Conforme o portal Wapa, no segundo dia de ‘jejum’ do bichinho, Don Manuel aproveitou que um grupo de veterinários passava próximo ao seu ponto para abordá-los e pedir para que examinassem a cadelinha.

Um dos veterinários registrou o momento em que Manuel pedia ajuda e publicou na rede social TikTok, cujo vídeo já acumula mais de um milhão de visualizações.

Nas imagens, o homem se aproxima de um veículo para conversar com a equipe. Ele diz que ‘La Traviesa’ não queria comer e estava anêmica.

Os profissionais então examinam o animal e o vacinam contra diversas doenças. Também deram a ela um casaco preto de frio e um cartão especial para que Don Manuel a levasse à clínica veterinária sempre que Traviesa precisar de ajuda.

“Espero que o cachorro esteja melhor, você pode ver que o homem a ama muito”, comentou um internauta no post no Tik Tok.

Confira o vídeo completo abaixo:

Sobre albergues que aceitam pets

Cada vez mais albergues que acolhem temporariamente pessoas em situação de rua têm permitido a entrada de seus animais de estimação, em especial os abrigos do estado de São Paulo.

O Abrigo Dom Bosco, por exemplo, foi o primeiro dos 80 albergues municipais da capital a permitir cães.

"O ser humano é frágil e flexível. As regras também devem ser assim", afirmou Carlos Tosta, funcionário do local, que tem 55 vagas.

Lá, três cachorrinhas viraram moradoras 'fixas' do abrigo: Neguinha, Hebe e Pretinha, todas cuidadas por Lidiero Alberto, idoso que também vive no albergue depois de perder sua casa no centro de São Paulo após um fatídico incêndio.

Para Jaimir Silva, idoso que também mora no Dom Bosco, "a convivência com os animais é até melhor do que com os humanos".

Essa flexibilidade tem inspirado outros abrigos a estenderem suas moradias temporárias aos pets. Afinal de contas, frio, fome e sede todos os animais sentem e é injusto separá-los de seus tutores à noite, quando estes vão dormir no albergue.

Receba nossas notícias no Whastapp! Entrar no grupo

Gabriel Pietro têm 20 anos, é redator e freelancer. Fundou o Projeto Acervo Ciência em 2016, com o objetivo de levar astronomia, filosofia e ciência em geral ao público. Em dois anos, o projeto alcançou milhões de internautas e acumulou 400 mil seguidores no Facebook. Como redator, escreveu para vários sites, como o Sociologia Líquida e o Segredos do Mundo. Ainda não sabe se é de humanas ou exatas, Marvel ou DC, liberal ou social-democrata. Ama cinema, política, ciência, economia e música (indie). Ainda tentando descobrir seu lugar no mundo.

Últimas histórias