Nestlé lança linha de rações para pets com proteína de inseto e outras alternativas à carne

Por
em Notícias

A Nestlé, uma das maiores empresas transnacionais do setor de alimentos do mundo, está lançando uma linha de produtos para cães e gatos que inclui proteínas à base de insetos e outras alternativas à carne.

Em comunicado divulgado à imprensa na semana passada, a companhia afirma ter desenvolvido uma espécie de nova ração - a Purina Beyond Nature's Protein - que usa proteína de inseto, milho e feijão de fava. Uma das novas receitas mistura a larva de um tipo de mosca, com frango e favas; uma segunda receita inclui frango, fígado de porco e proteína vegetal de painço.

Segundo o portal de notícias CNN Business, a Nestlé argumenta que utilizar insetos e proteínas vegetais reduziria o consumo e as matérias-primas extraídas do planeta.Para Bernard Meunier, executivo de pet care da empresa suíça, as novas receitas oferecem uma "alternativa nutritiva completa aos produtos convencionais para cães e gatos, enquanto cuidam dos preciosos recursos do planeta diversificando as fontes de proteína".

De acordo com Bernard, os produtos devem começar a ser vendidos no próximo mês na Suíça.

A marca Purina em si é vendida em 70 países. A Nestlé não é a primeira empresa a recorrer às proteínas de insetos em um esforço para reduzir o uso de carne, cujo cultivo requer uso intensivo de terra e água e tem um impacto ambiental negativo significativo. Outras marcas, como a Yora, já oferecem ração para cachorro contendo larvas de moscas negras.

Simon Doherty, ex-presidente da British Veterinary Association, escreveu no ano passado em um blog que "a proteína de inseto oferece uma alternativa mais sensata para proprietários que desejam oferecer uma dieta 'sem gado' para seus animais de estimação."

Crescimento da tendência alimentação natural para pets

Os adeptos da alimentação natural para cães e gatos enchem as tigelas deles com carne, legumes e frutas ao invés de ração.

Esse mix de possibilidades é uma alternativa real e saudável para pets e ainda uma solução terapêutica para animais que sofrem de diabetes e obesidade.

Um cardápio personalizado precisa levar em conta os carboidratos, proteínas, gorduras e outros nutrientes que nossos animais de estimação necessitam.

Claro que tudo isso é encontrado nas rações – mas com o acréscimo de corantes e conservantes, que são evitadas ao máximo pelos adeptos da alimentação natural, uma tendência crescente entre tutores de pets.

Casos de animais que passam anos com recorrentes inflamações no ouvido ou na pele ocasionadas pela alergia à ração não são raros.

É importante frisar que a alimentação natural é uma comidinha caseira. Mas não restos de comida da casa.

Receba nossas notícias no WhatsApp!Entrar no grupo

Gabriel Pietro têm 20 anos, é redator e freelancer. Fundou o Projeto Acervo Ciência em 2016, com o objetivo de levar astronomia, filosofia e ciência em geral ao público. Em dois anos, o projeto alcançou milhões de internautas e acumulou 400 mil seguidores no Facebook. Como redator, escreveu para vários sites, como o Sociologia Líquida e o Segredos do Mundo. Ainda não sabe se é de humanas ou exatas, Marvel ou DC, liberal ou social-democrata. Ama cinema, política, ciência, economia e música (indie). Ainda tentando descobrir seu lugar no mundo.