Gatinha de 3 patas agarra mão de veterinária e a convence a adotá-la

Um gesto vale mais que mil palavras e esse é o exemplo perfeito.

Por
em Gatos

O lado profissional de Ahsen, proprietária de uma clínica veterinária em Istambul, na Turquia, faz com que ela cuide dos animais, mas a bondade em seu coração também faz com que ela acabe levando alguns deles para a sua casa.

Bem, foi isso que aconteceu quando ela conheceu a gatinha Ekim, que significa outubro em turco, que chegou na sua clínica ferida após ter sido atropelada, sendo necessário que uma das suas patas fosse amputada.

Quando se aproximou da gatinha que estava em uma situação completamente vulnerável, Ahsen foi surpreendida com o gesto de Ekim que, espontaneamente, estendeu a sua patinha e agarrou a mão da veterinária.

“Fui vê-la e ela estava deitada na gaiola engessada. Ela tentou agarrar minha mão com sua pata dianteira como se não quisesse que eu fosse embora. Eles me disseram que a gatinha não voltaria para o abrigo e precisaria de uma casa após o tratamento”, disse Ahsen ao Love Meow.

A gatinha conseguiu sensibilizar o coração de Ahsen que já era dona de outros animais em condições especiais.

“Fiquei pensando nela e não conseguia tirá-la da cabeça. Então decidi voltar para vê-la, e se ela ainda estivesse lá, eu a adotaria e faria o meu melhor para dar a ela a melhor vida que ela merece”, declarou.

Conforme dito, Ahsen voltou à clínica para rever e levar para casa a sua mais nova mascotinha. Ekim parecia completamente satisfeita com a adoção, afinal, ela fez questão de escolher a veterinária como a sua dona.

“Ela foi muito carinhosa e feliz desde o início”, disse Ahsen.

A gatinha de três patas foi muito mimada desde o início pelos seus donos e se deu muito bem com os seus irmãos, entre eles Hayko, que está paralisado da cintura para baixo. Além disso, ela adora ficar abraçada o tempo todo e fica de mãos dadas com Ahsen quando vai dormir à noite.

Conforme foi se recuperando, Ekim começou a aprender a andar com uma pata a menos, mas não demonstrou ter problemas quanto a isso, afinal, ela estava em um ambiente seguro e monitorado.

“Todos os outros gatos residentes a acolheram como se fossem seus, especialmente Hayko, o gato paralisado. Eles sempre andam juntos”, conta Ahsen.

Se passaram três meses desde que Ekim foi resgatada por Ahsen, e ela não poderia estar em uma família melhor, pois além de revigorar a casa, ajudar seu irmão Hayko, ela é muito amada por todos.

“Ela é meu anjinho de uma asa, a gata mais amorosa que já vi na vida”, conclui Ahsen.

Siga Ekim e acompanhe sua rotina no Instagram: @zikrettinn.

Como cuidar de um gato de três patas

Os gatos jovens, especialmente os machos, são os mais propensos a se tornarem de três patas devido às experiências que têm. A amputação é geralmente o resultado de uma lesão traumática principalmente em acidentes de trânsito. A maioria dos gatos que sofrem acidentes perdem um membro posterior, em vez de um anterior - embora você deva ter certeza de que isso não terá um efeito prejudicial em sua qualidade de vida. Confira algumas dicas para ajudar seu amigo felino na adaptação:

  1. Certifique-se de que haja um lugar confortável e de fácil acesso para dormir
  2. Mantenha recursos como tigelas de comida, tigelas de água e caixa de areia a uma curta distância. Embora os gatos não gostem de comer perto de sua área de bebida ou banheiro, é provável que seu gato prefira que eles fiquem por perto após a cirurgia.
  3. Outros animais de estimação da casa podem reconhecer uma mudança, especialmente porque os gatos dependem muito do cheiro para identificar os membros de seu grupo social. A reintrodução gradual dos seus animais de estimação é aconselhável para garantir um ambiente familiar harmonioso.
  4. Esteja ciente da caixa de areia. Ir ao banheiro é uma atividade privada e pode fazer seu gato se sentir vulnerável. Se eles tiverem dificuldade em usar a caixa, considere fornecer um degrau para fácil acesso e seja paciente enquanto eles aprendem a cobrir, cavar e limpar-se com três pernas em vez de quatro.

Receba nossas notícias no WhatsApp!Entrar no grupo

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com