Cãozinho 'nadador' se recusa a sair da piscina e vira sensação no TikTok: 'Sai fora, Tião'

Por
em Notícias

Os cachorros são tão genuínos quanto as suas emoções que, às vezes, temos a sensação que eles podem até falar!

A página “Cheira Toba” no TikTok é famosa por legendar vídeos de animaizinhos em situações engraçadas como se eles estivessem falando - e todo mundo adora, é super criativo! Eles já contam com mais de 13 milhões de curtidas em seus vídeos.

Um vídeo postado por eles em dezembro de 2020 fez o maior sucesso. Nele um cachorrinho de pelos pretos entra em uma piscina e seu dono tenta o chamar para fora, mas ele não parece muito interessado em parar a natação…

Na filmagem o cão “fala”:

“Isso que é vida! Sai fora Tião, vou morder a sua mão, ein?! Me erra, velho! Vai lá buscar uma boia para mim. Tu é chato para 'carai', Tião, vai lá por uma sunga, quero ver esses cambitos”.

A legenda, juntamente com as atitudes do cachorrinho no vídeo, parecem encaixar perfeitamente, o que divertiu quase 10 mil pessoas, as quais curtiram o vídeo na rede social. Confira:

Entre os comentários da postagem estão:

“A piscina é do doguinho, a casa é do doguinho, quem manda é o doguinho kkkkkk”, brincou uma internauta.
“Achei que era uma sereia”, falou outra.

Uma coisa é fato: nadar é definitivamente “a praia” desse cão!

Natação: um ótimo exercício para os cães

Boa parte dos cães amam água, há algumas raças que não possuem estrutura para natação por terem o corpo largo e pernas curtas, mas isso não os impedem de querer se divertir, em banheiras rasas ou pequenas poças. O amor dos cães pela água é óbvia: para se refrescarem e por diversão.

A natação ajuda nossos amigos peludos a fortalecerem o coração e pulmões, e estimula todos os músculos sem cansar o quadril e as articulações das costas. O treino na água gasta energia, o que ajuda a conter problemas comportamentais que surgem da energia reprimida.

“A natação tem benefícios semelhantes para os cães e também para as pessoas”, explica a Dra. Stephanie Liff, DVM, parceira da Brooklyn Cares Veterinary Clinic em Nova York. “É uma forma de exercício sem impacto que pode ajudar animais de estimação, especialmente os debilitados, incluindo aqueles que sofrem de lesões ortopédicas ou neurológicas, a construir músculos e queimar calorias sem estresse excessivo nas articulações.”

Essa prática de exercício exige alguns cuidados. Evite levar o cão em águas abertas, como o mar, ou em águas paradas que possam ter bichos peçonhentos, como cobras em um lago. Se levá-lo em um piscina, fique sempre de olho e treine-o a entrar e sair da piscina para quando se sentir exausto, saber encontrar a saída.

Receba nossas notícias no Whastapp! Entrar no grupo

Gabriel Pietro têm 20 anos, é redator e freelancer. Fundou o Projeto Acervo Ciência em 2016, com o objetivo de levar astronomia, filosofia e ciência em geral ao público. Em dois anos, o projeto alcançou milhões de internautas e acumulou 400 mil seguidores no Facebook. Como redator, escreveu para vários sites, como o Sociologia Líquida e o Segredos do Mundo. Ainda não sabe se é de humanas ou exatas, Marvel ou DC, liberal ou social-democrata. Ama cinema, política, ciência, economia e música (indie). Ainda tentando descobrir seu lugar no mundo.