Gatos recém-adotados conquistam amizade de cachorro idoso da família

Por
em Notícias

Dois filhotinhos indefesos foram abandonados por sua mãe embaixo de uma casa para morrer, mas felizmente o proprietário da residência os viu e logo chamou a equipe de resgate do Best Friends Animal Society, no noroeste do Arkansas, (EUA).

Holly Brookhouser, uma voluntária, foi a responsável por levá-los até o abrigo.

“Eles precisavam de alimentação com leite materno, então eu os aceitei. Eu não poderia dizer não” - compartilhou Holly com o portal Love Meow.

Eles foram colocados juntos a uma outra gatinha, a qual os amamentava, e logo Holly percebeu o vínculo especial que os gatinhos tinham entre si. Os dois raramente se separavam e procuravam um ao outro se não estivessem à vista.

"O menor e mais escuro é um menino, e a que fala mais alto é uma menina", acrescentou Holly. "Seus nomes, Max e Ruby, vêm de um dos desenhos animados favoritos das minhas filhas, sobre uma irmã mais velha e seu irmãozinho." completou.

Logo, os gatinhos começaram a engordar e ganhar força. Assim que suas perninhas ficaram fortes o suficiente, eles começaram a explorar o local.

Eles começaram a sair com outros amigos peludos da casa, o que instigou ainda mais suas curiosidades. Jack, o cão mais velho, adorava seus pequenos amigos felinos e até os deixava subir em cima dele!

"Eles eram os melhores e mais fáceis filhotes [de cuidar] de todos os tempos, rapidamente começaram a dormir em nossa cama! Eles eram muito unidos e ainda são" - disse Holly.

Max e Ruby fazem tudo juntos, e à medida que cresciam, suas personalidades começaram a brilhar.

Eles corriam ao redor da sala, perseguindo um ao outro com suas energias desenfreadas.

Assista Max e Ruby e sua jornada neste vídeo fofo:

Rigby, um gato malhado que também vive na casa, também tem um forte vínculo pelos gatinhos necessitados. Ele se ofereceu para ser o pai substituto deles e se colocou à disposição sempre que precisavam de um abraço.

"Embora os gatinhos devam ser desmamados da mamadeira, esses bebês estavam relutando muito, especialmente Max."

Mini, outra cadela sênior, também fez amizade com os gatinhos necessitados, mas ela não gostava muito de receber lambidas nas orelhas.

"Max e Ruby devem ser os bebês mais mimados que já tive". "Eles dormiam com a gente todas as noites e eu não conseguia suportar o quão fofo era vê-los abraçados pelo meu marido no meio da noite!" completou rindo.

Certo dia, uma família encontrou Max e Ruby num anúncio de adoção online. Quando os gatinhos estavam prontos para abrirem suas asas e voar, eles foram adotados juntos em seu novo lar e nunca seriam obrigados a se separarem.

Max e Ruby deixaram muitas pegadas maravilhosas em seu lar adotivo temporário. Agora, eles estão prosperando em sua casa eterna, trazendo alegria para seus pais amorosos todos os dias.

Eles se transformaram em lindos gatos jovens e seu vínculo só ficou mais forte.

"Eles são tão amados, mimados e felizes por terem um ao outro. Dois gatinhos são melhores do que um!" finalizou Holly.

Recebendo um gatinho em casa

Se você tem um cão em casa e está pensando em aumentar a família adotando um gatinho é necessário preparar o seu pet para receber o mais novo membro. Confira algumas dicas para o melhor convívio possível:

1. Leve em consideração a personalidade e níveis de energia. Se um cão for agressivo e territorial, não será uma boa opção em ter um gato arisco ou um cão idoso odiaria compartilhar seu espaço com um gatinho indisciplinado.

2. Antes de receber um gatinho em casa ensine o seu cão a controlar seus impulsos.

3. Os gatos precisam de um espaço protegido - uma espécie de “acampamento base” - que seja só deles, não permita que o cão tenha acesso.

4. Exercite o corpo e a mente do seu cão. Receber estímulos de maneira controlada os torna menos propensos a perseguirem o gato.

5. Deixe os cães e gatos farejarem a roupa de cama e os brinquedos uns dos outros antes de uma apresentação cara a cara.

6. Mantenha seus alimentos e brinquedos separados.

Receba nossas notícias no Whastapp! Entrar no grupo

Gabriel Pietro têm 20 anos, é redator e freelancer. Fundou o Projeto Acervo Ciência em 2016, com o objetivo de levar astronomia, filosofia e ciência em geral ao público. Em dois anos, o projeto alcançou milhões de internautas e acumulou 400 mil seguidores no Facebook. Como redator, escreveu para vários sites, como o Sociologia Líquida e o Segredos do Mundo. Ainda não sabe se é de humanas ou exatas, Marvel ou DC, liberal ou social-democrata. Ama cinema, política, ciência, economia e música (indie). Ainda tentando descobrir seu lugar no mundo.