Cachorros sobem em caixão em velório de dono, enfermeiro do SAMU vítima de Covid-19

Por
em Notícias

Os cães são conhecidos por serem o melhor amigo do homem, até nos momentos mais difíceis. Esse foi o caso desses cães que amavam o seu dono Paulo Estevão, de 41 anos, enfermeiro da SAMU de Praia Grande, no litoral de São Paulo.

Todos os dias os cães esperavam Paulo chegar do plantão do hospital para então recebê-lo com lambidas, pulos e abraços. Os pets foram fundamentais na rotina intensa do homem.

Maria Rosa Silva Pedroso, também enfermeira e esposa de Paulo, não esperava perder o marido para a Covid-19. Ele testou positivo para a doença em novembro de 2020, precisando ser entubado, o homem ficou isolado no hospital durante um mês e infelizmente não resistiu.

"Eu não consegui visitar o meu esposo. Eu não consegui pegar na mão dele. Não consegui dizer adeus...", foram algumas palavras ditas por Maria Rosa para a CNN Brasil.

A enfermeira decidiu levar os cães ao velório, pois sabia que seria uma cerimônia rápida e não poderia deixar de levar os amigos fiéis de Paulo para uma última despedida. Os animais subiram no caixão e ali permaneceram até o final. A cena emocionou Maria Rosa e todos aqueles que participaram do velório.

Assista:

Os animais sentem e sofrem o luto de uma perda tanto quanto os humanos. Que a família de Paulo supere esse momento difícil e que as boas recordações permaneçam sempre nos corações e lembranças dos familiares.

A dor da perda

Infelizmente esse não foi o único caso de animais de estimação que perderam o seu dono para a Covid-19. Em agosto de 2020, o cachorrinho Colo da raça dálmata da cidade de Talara, no Peru, perdeu o seu dono vítima do coronavírus. Numa atitude igualmente emocionante à matéria acima, o canino pulou no caixão, não querendo mais sair dali. Relembre: Cão dálmata sobe em cima de caixão e se recusa a se afastar do dono vítima de covid-19 - vídeo.

Receba nossas notícias no WhatsApp!Entrar no grupo

Gabriel Pietro têm 20 anos, é redator e freelancer. Fundou o Projeto Acervo Ciência em 2016, com o objetivo de levar astronomia, filosofia e ciência em geral ao público. Em dois anos, o projeto alcançou milhões de internautas e acumulou 400 mil seguidores no Facebook. Como redator, escreveu para vários sites, como o Sociologia Líquida e o Segredos do Mundo. Ainda não sabe se é de humanas ou exatas, Marvel ou DC, liberal ou social-democrata. Ama cinema, política, ciência, economia e música (indie). Ainda tentando descobrir seu lugar no mundo.